• Carlos Guglielmeli

Sem ter mais o que perder, congresso pode reagir contra Lava Jato e a sociedade


Sem ter mais o que perder, congresso pode reagir contra Lava Jato e a sociedade

Com centenas de políticos implicados em denúncias feitas nas delações premiadas no âmbito da Operação Lava Jato, a reforma política está se transformando numa tábua de salvação dos políticos em detrimento dos interesses da sociedade.

A Lei de Abuso de Autoridade, com a mudança do seu texto apresentada nessa terça-feira 18/04, pode funcionar como um inibidor dos ânimos dos juízes. O novo texto deixa aberta a possibilidade de punição aos juristas que tiverem suas sentenças reformadas por instâncias superiores ou novos julgamentos, mesmo que o fato ocorra por uma nova interpretação da lei, entre outras.

Com a fonte da corrupção seca, a outra prioridade dos políticos que não está na pauta da sociedade é garantir dinheiro para suas campanhas.

O financiamento público de campanha é a opção que garantiria dinheiro para as candidaturas, e mais que isso, com cláusula de barreiras, distribui os quase R$ 4 Bilhões pretendidos de forma desigual entre os partidos, os grandes receberiam muito mais e os pequenos ficariam com quase nada. Isso impede qualquer mudança nos quadros de políticos eleitos.

Sem saída e com suas imagens completamente expostas, o pouco de vergonha dos congressistas que os impediu de cogitar a anistia do “caixa 2” em oportunidades anteriores, sucumbiu à necessidade de se livrarem das iminentes condenações.

A proposta de votação em lista fechadas tira da sociedade a opção de apontar sua escolha e sua rejeição, transfere esse poder para os dirigentes partidários que normalmente estão comprometidos com os figurões já eleitos. Isso esconde os políticos implicados e também pode evitar a renovação da classe.

O alto nível de comprometimento dos atores indica que o que quer que seja feito nessa reforma por eles, não será para atender as reivindicações da sociedade. A prova disso é a desconfiguração, promovida pelo congresso, das medidas anticorrupção enviada pelo Ministério Público Federal.


Publicidade
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom

press to zoom

press to zoom
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom
1/3