• Carlos Guglielmeli

Palocci se oferece para delatar e deve complicar ainda mais a vida de Lula, Dilma e do PT


Interrogado pelo Juiz Sérgio Moro, na ação em que é acusado de agir no governo federal em favor da Odebrecht, o ex ministro, Antônio Palocci, se ofereceu para fazer um acordo de delação premiada nesta quinta-feira 20/04.

Mencionado nos depoimentos de vários executivos e ex executivos da Odebrecht, além dos marqueteiros João Santana e Mônica Moura, o “italiano”, como era identificado o ex ministro dentro do esquema de pagamento de propinas, não tem quase nenhuma ou nenhuma chance de se sair bem dos processos que está enfrentando e dos que ainda vai enfrentar.

Sem saída, o que resta a Palocci é tentar reduzir sua pena ao máximo e segundo a disposição demonstrada hoje, sua defesa entendeu que o único caminho agora é admitir as culpas e entregar todos os envolvidos em um acordo de delação premiada.

Antônio Palocci foi, segundo os outros delatores, o substituto de Guido Mantega na coordenação de todo o esquema organizado pelo e para o PT.

Já haviam rumores, tanto na cúpula petista, quanto no Palácio do Planalto, que essa delação cairia como um desastre de efeitos apocalípticos para ambos.

Segundo o próprio Palocci, sua delação pode oferecer elementos para a Operação Lava Jato trabalhar mais um ano.


Publicidade
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

1/3