• Carlos Guglielmeli

Justiça decide mandar Goleiro Bruno de volta para a Cadeia


A primeira turma do STF (Supremo Tribunal Federal) derrubou por 3 votos a 1 o habeas corpus que concedeu a liberdade ao goleiro em fevereiro.

Bruno foi preso em 2010 e condenado a 22 anos e 3 meses, três anos depois, pela morte da ex-namorada Elisa Samúdio.

Em fevereiro passado, o atleta foi liberto por um habeas corpus concedido pelo ministro Marco Aurélio de Mello, que alegou a falta de prazo para o recurso que o réu aguarda ser julgado.

Depois de ser solto, o goleiro assinou contrato com o Boa Esporte que disputa a segunda divisão mineira.

A sessão de hoje, 25/04, a primeira turma analisou um recurso da mãe de Eliza contra a soltura do goleiro, alegando que sua liberdade colocava em risco a vida dela mesmo e a do seu neto, filho de Bruno.

Votaram a favor da revogação da liberdade de Bruno os ministros Alexandre de Moraes, Rosa Weber e Luiz Fux. O único que votou a favor de manter o goleiro livre foi o próprio Marco Aurélio.


Publicidade
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom

press to zoom

press to zoom
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom
1/3