• Carlos Guglielmeli

Novo relatório do projeto sobre o fim do foro privilegiado é aprovado na CCJ do Senado


A proposta já havia sido aprovada pela comissão no senado, porém sofreu alterações e por isso precisou dessa nova aprovação.

As novas regras que fizeram o projeto voltar para a CCJ contrariam as manifestações populares, mantendo os privilégios dos chefes de poderes. O Presidente da República e seu vice, os presidentes do Senado e da Câmara, além do presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça) continuam imunes às instâncias inferiores.

A lei que vigora hoje garante o foro privilegiado aos já mencionados, senadores e deputados federais além de ministros, mantendo o STF como única instância que pode investiga-los e julga-los. Enquanto isso, o foro responsável pelos governadores é o STJ (Superior Tribunal de Justiça).

O novo texto da PEC (Projeto de Emenda Constitucional) faz com que os políticos não chefes de poderes sejam julgados, inclusive por crimes comuns como roubo e corrupção, pelas primeiras instâncias do judiciário.

Agora o projeto de autoria do Senador Álvaro Dias (PV-PR) segue para aprovação no plenário do Senado em duas votações e depois para o plenário da Câmara que também tem que aprova-lo em duas seções.


Publicidade

1/2
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png