• Carlos Guglielmeli

Por 3 votos a 2, STF manda soltar José Dirceu


Por 3 votos a 2, STF manda soltar José Dirceu

A segunda turma do STF mandou soltar o ex-ministro José Dirceu que vinha preso em Curitiba desde 2015 por duas condenações que chegam a 31 anos no âmbito da Lava Jato.

Votaram contra a liberação do ex-ministro apenas o relator da Operação Lava Jato no STF (Superior Tribunal Federal) o ministro Edson Fachin e Celso de Mello.

A favor da soltura de Dirceu, votaram os ministros Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mentes.

Os ministros pró soltura alegaram que não há mais riscos de reincidência do ex-ministro e determinaram que o juiz Sergio Moro aplique outras medidas de monitoramento para evitar novas práticas ilegais.

Nesta manhã de 02/05, José Dirceu foi denunciado em novos crimes apurados pela Operação Lava Jato. O procurador Deltan Dellagnol disse que essa denúncia se antecipou para fornecer novos elementos ao STF que ainda não tinha julgado o pedido de de liberdade feito pela defesa.

A reincidência de Dirceu em práticas criminosas antes, durante e depois de seu julgamento no processo do Mensalão foram relacionados pelo procurador para revelar um perfil delinquente do ex-ministro, que seguindo essa teoria, cometerá novos crimes assim que for solto.

Mesmo com o apelo dos procuradores, a maioria dos magistrados da mais alta corte atendeu o pedido dos advogados de defesa,

O próximo passo é o juiz Sérgio Moro enviar o alvará de soltura para o presídio e determinar as novas medidas punitivas.

Dirceu agora só volta à cadeia se cometer novos crimes, se desrespeitar alguma das condutas que Moro ainda via determinar e ou se for condenado em segunda instância nos recursos que ainda não tem audiências marcadas.


Publicidade
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom

press to zoom

press to zoom
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom
1/3