• Carlos Guglielmeli

Por 3 votos a 2, STF manda soltar José Dirceu


A segunda turma do STF mandou soltar o ex-ministro José Dirceu que vinha preso em Curitiba desde 2015 por duas condenações que chegam a 31 anos no âmbito da Lava Jato.

Votaram contra a liberação do ex-ministro apenas o relator da Operação Lava Jato no STF (Superior Tribunal Federal) o ministro Edson Fachin e Celso de Mello.

A favor da soltura de Dirceu, votaram os ministros Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mentes.

Os ministros pró soltura alegaram que não há mais riscos de reincidência do ex-ministro e determinaram que o juiz Sergio Moro aplique outras medidas de monitoramento para evitar novas práticas ilegais.

Nesta manhã de 02/05, José Dirceu foi denunciado em novos crimes apurados pela Operação Lava Jato. O procurador Deltan Dellagnol disse que essa denúncia se antecipou para fornecer novos elementos ao STF que ainda não tinha julgado o pedido de de liberdade feito pela defesa.

A reincidência de Dirceu em práticas criminosas antes, durante e depois de seu julgamento no processo do Mensalão foram relacionados pelo procurador para revelar um perfil delinquente do ex-ministro, que seguindo essa teoria, cometerá novos crimes assim que for solto.

Mesmo com o apelo dos procuradores, a maioria dos magistrados da mais alta corte atendeu o pedido dos advogados de defesa,

O próximo passo é o juiz Sérgio Moro enviar o alvará de soltura para o presídio e determinar as novas medidas punitivas.

Dirceu agora só volta à cadeia se cometer novos crimes, se desrespeitar alguma das condutas que Moro ainda via determinar e ou se for condenado em segunda instância nos recursos que ainda não tem audiências marcadas.


Publicidade

1/3
Matéria_do_Brasil_dividido_em_3.png
Precisa explicar?