• Carlos Guglielmeli

Números da economia indicam que o Brasil está superando a crise


A teoria de que a sociedade civil é a última a sentir os efeitos da recuperação econômica de um país em crise está cada vez mais provado no Brasil.

Tecnicamente os números da economia brasileira indicam que o país saiu do estado de recessão (queda da atividade econômica).

Nos primeiros quatro meses desse ano, 2017, o Brasil já acumula um superávit no comércio externo de US$ 21,4 Bilhões, um crescimento de 61% em relação ao resultado do mesmo período no ano anterior.

Um fator importante desse superávit é que ele não é consequência da redução das importações, que também produziria esse tipo de resultado, já que esse indicador é o resultado da diferença entre o que se vende (exporta) menos o que se compra (importa).

Os gráficos com os números das exportações e importações indicam uma recuperação consistente e superior ao que se esperava para o momento.

A aprovação gradativa das reformas necessárias e a consequente demonstração de que, mesmo em meio a uma tempestade, o governo está com focado em recriar um ambiente positivo para a produção, o consumo e os investimentos, dão segurança e animam as empresas que, por isso, aumentam suas atividades.

Mesmo que na prática as pessoas comuns ainda não estejam sentindo esses efeitos, que a criação de novos postos de trabalho ainda não esteja no ritmo desejado pelas famílias dos 14 milhões de desempregados, esses indicadores econômicos mostram que, se permanecerem assim, os efeitos da crise vão ficando para trás.


Publicidade
Matéria_do_Brasil_dividido_em_3.png
Precisa explicar?