• Carlos Guglielmeli

França diz não ao populismo de Le Pen e elege Emmanuel Macron


Emmanuel Macron é eleito na França

Depois da eleição do populista e nacionalista Donald Trump para presidente dos Estados Unidos, o mundo parece ter levado um choque de realidade contra os políticos com esse perfil.

No dia 15 de março o premiê holandês Mark Rutte imprimiu uma derrota contundente no populista ultra direitista, Geert Wilders.

Hoje foi o dia de Emmanuel Macron, um jovem médico com discurso conciliador e de unidade, derrotou o discurso de rupturas e soluções mirabolantes moldados no que a sociedade mais aflita quer ouvir.

Voltado a apaziguar medos e promover o otimismo, segundo seu próprio discurso, a notícia da eleição de Macron é um alívio para a Europa e para o mundo, que via nessa disputa a oportunidade de frear o crescimento da política de divisões e soluções imediatistas, que a médio e longo prazo trazem prejuízos ainda maiores.

Na América do Sul, a Argentina se desfez da Cristina Kirchner, seguindo o mesmo movimento, o povo venezuelano está lutando contra o Chavismo com Maduro e o Brasil pode andar na contramão do mundo flertando com Lula.


Publicidade
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

1/3