• Carlos Guglielmeli / Foto: Reprodução TV

Ex-ministro de Lula e Temer, Gedel Vieira Lima foi preso preventivamente


Acusado de obstrução à justiça, o ex-ministro Gedel Vieira Lima foi preso nessa segunda-feira, 03/07.

Gedel sempre foi nome forte na aliança PT / PMDB, foi Ministro da Integração Nacional no governo Lula, no governo Dilma assumiu a Vice-presidência de Clientes Pessoa Jurídica da Caixa Econômica e no Governo Temer foi Ministro Chefe da Casa Civil e fazia a articulação das reformas trabalhista e previdenciária no congresso, por isso sua prisão é tida como grande prejuízo para o atual governo.

A decisão foi tomada pelo juiz da 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília, Vallisney de Souza Oliveira, baseada nas delações de um dos donos da JBS, Joesley Batista, do ex-diretor da mesma empresa Francisco de Assis e Silva e do depoimento do doleiro Lúcio Funaro.

Em decorrência da operação Cui Bono, desdobramento da Lava Jato, além dos próprios Gedel e Funaro, estão presos os ex-presidentes da Câmara Federal Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves e o consultor André Luiz Souza.

A operação Cui Bono investiga o recebimento de propina por parte dos presos, decorrente da liberação de investimentos com recursos do FI-FGTS (Fundo de investimento do FGTS) nas empresas do grupo J&F sem obedecer exigências mínimas para o negócio, causando prejuízos milionários ao fundo.

Para os investigadores, os novos elementos comprovam que Gedel continua agindo para obstruir a apuração dos crimes. Boa parte desses novos elementos vem do depoimento de Funaro, que entregou aos investigadores “prints” de mensagens recebidas por sua esposa, vindas do ex-ministro sondando sua disposição em fechar um acordo de delação premiada e o conteúdo que nela poderia ter.


Publicidade

1/2
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png