• Carlos Guglielmeli / Foto: Reprodução

Temer vence na CCJ, mas não consegue decisão do plenário antes do recesso


Temer vence na CCJ, mas não consegue decisão do plenário antes do recesso

O presidente Michel Temer jogou pesado e conseguiu uma ampla vitória na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) nessa quinta-feira (13/07), foram 40 votos a seu favor e apenas 25 contra.

Estava em jogo a aprovação ou não do parecer elaborado pelo relator na CCJ sobre as denúncias feitas pela PGR (Procuradoria Geral da República) contra Temer.

Nesse documento o deputado Sérgio Zveiter (PMDB) recomendava que o plenário da Câmara autorizasse o envio das denúncias de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, em desfavor do presidente ao STF (Supremo Tribunal Federal).

Numa estratégia criticável, porém legalmente permitida, o planalto trocou 13 membros da CCJ, dos quais tinha dúvidas do apoio e liberou algo em torno de R$ 134 Milhões de emendas parlamentares para os deputados aliados.

Com isso Temer demonstra que não poupará nenhuma ferramenta e que tem mais musculatura ou coragem política do que Dilma teve para se manter de pé.

O passo seguinte foi indicar um novo relator que fizesse outro parecer, dessa vez a favor de Temer e contra a denúncia da PGR. Aliado de Aécio Neves, o indicado foi o deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), que fez o novo documento a “toque de caixa” para que o mesmo fosse lido ainda nessa sexta-feira (14/07) e votado em plenário sessão seguinte, segunda-feira (17/07).

A comemoração do governo não pode ser plena porque, pois por falta de quórum a leitura do novo parecer foi adiado para a sessão prevista para a votação e a votação propriamente dita teve que ser transferida para 02 de agosto, depois do recesso parlamentar.


Publicidade
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom

press to zoom

press to zoom
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom
1/3