• Carlos Guglielmeli / Fotos: Linice Moreira e

Problemas da BR 040 são discutidos na Câmara Federal


Foi realizada nessa quinta-feira, 10/08, uma audiência pública para debater os problemas enfrentados pelas cidades goianas do entorno sul do Distrito Federal com relação a BR 040. A proposição foi feita pelo deputado federal Roberto Balestra (PP-GO).

Estiveram presentes na audiência representantes da Concessionária Via 040, da ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestre), da PRF (Polícia Rodoviária Federal, dos governos municipais e sociedade civil de Valparaíso, Cidade Ocidental e Luziânia.

Problemas como a iluminação, a ampliação da capacidade de trafego para melhorar a fluidez do trânsito, construção de paradas de ônibus, viadutos, e de passarelas foram levantados.

Para os representantes de Cidade Ocidental e Luziânia, o principal problema mencionado é a iluminação da BR, etapa já vencida por Valparaíso porque o prefeito Pábio Mossoró assumiu provisoriamente essa responsabilidade, até que o contrato de concessão da Via seja corrigido para que a Concessionária Via 040 assuma esse serviço.

Em sua fala, o presidente da Câmara Municipal valparaisense, Alceu Gomes, ressaltou os desperdícios e outros problemas causados pelos engarrafamentos enfrentados pelos moradores do entorno sul. Já o secretário de governo Plácido Cunha levantou a questão das paradas e os recuos dos ônibus, coisas que o prefeito Pábio também assumiria se não fossem os empecilhos jurídicos.

No jogo de empurra, o superintendente da ANTT, Luiz Fernando Castilho, disse em outras palavras que além de mediar os interesses da sociedade e a exploradora da BR ele só pode cobrar o que está no contrato e se posicionou condescendente com os argumentos do Sr. Frederico Moutinho de Souza, representante da Via 040, que justificou sua demora em atender obrigações contratuais, como as passarelas, terceirizando a culpa para as indefinições a respeito das modificações pelas quais a BR pode passar por exemplo, caso o BRT se transforme em realidade.

Quanto a essa justificativa o vereador vice-presidente da Câmara Municipal valparaisense, Ferreira, disse que não podemos mais esperar adendos contratuais que se arrastam por anos e lembrou que Valparaíso já tem duas passarelas metálicas montáveis que a Via 040 pode desmontar e levar para onde ela quiser e quando quiser, basta a empresa querer cumprir suas obrigações. Prático.

No final, os representantes de cada cidade, dos órgãos públicos e da empresa concessionária agendaram uma consulta ao MP na próxima segunda-feira, 14/08. E no TCU (Tribunal de Contas da União) em seguida para ajustar detalhes no contrato de concessão.

De concreto, quase nada diferente, mas conforme a vereadora Maria Neide, "temos que tentar tudo na busca das passarelas, viadutos vias marginais que precisamos" .


Publicidade
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom

press to zoom

press to zoom
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom
1/3