• Carlos Guglielmeli

Procurador Geral pede a suspeição de Gilmar Mendes no caso Barata Filho e Lélis Teixeira


O Procurado Geral da República, Rodrigo Janot, pediu o afastamento do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Gilmar Mendes, do caso envolvendo o empresário Jacob Barata Filho e Lelis Teixeira.

Janot escreve no pedido, “há entre eles vínculos pessoais que impedem o magistrado de exercer com mínima isenção suas funções no processo”.

A força-tarefa da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro apurou que o ministro é padrinho de casamento da filha de Barata Filho, que o advogado de Gilmar também é advogado do empresário e que um dos sócios do empresário na Autoviação Metropolitana é cunhado de Gilmar Mendes.

Segundo a PGR, além da relação comercial, o empresário acusado e o cunhado do ministro mantêm “estreita relação de amizade e compadrio”.

Um outro ponto levantado por Janot é que a esposa de Gilmar Mendes, Guiomar Mendes, trabalha no escritório de advocacia que representa empresas relacionadas com Lélis Teixeira e Jacob Barata Filho.

Presos por envolvimento em um esquema de corrupção no sistema de transporte público do Rio de Janeiro que teria movimentado R$ 260 Milhões em propinas, Jacob Barata Filho e Lélis Teixeira foram soltos da cadeia pela insistência do ministro Gilmar Mendes.

Procurado, o Ministro do STF ironizou perguntando, “vocês acham que ser padrinho de casamento impede alguém de julgar um caso? Vocês acham que isso é relação íntima, como a lei diz?” e completou, “não precisa responder”.


Publicidade

1/3
Roleta Russa 2.png
Precisa explicar?