• Carlos Guglielmeli

Deputados devem repetir mesmos ritos da primeira denúncia contra Temer na segunda acusação


O plenário da Câmara Federal deve votar nessa terça-feira, 25/10, a segunda denúncia contra Temer, obedecendo os mesmos ritos da primeira acusação.

Com um quórum mínimo de 51 deputados a sessão poderá ser aberta e com 52 a Ordem do Dia será lida, em seguida o relator desse caso na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), terá 25 minutos para defender seu parecer pelo arquivamento da denúncias contra Temer. Em seguida os advogados do presidente farão o mesmo. Deputados inscritos para debater o assunto poderão falar da tribuna por até 05 minutos cada, alternando entre favoráveis e contrários ao parecer do tucano mineiro.

Após o quarto orador e com um quórum mínimo de 257 parlamentares presentes, qualquer deputado poderá requerer o fim dos debates. Caso esse requerimento seja aprovado, o plenário poderá iniciar a votação definitiva, se dá prosseguimento ou arquiva temporariamente o processo contra Temer, até o fim do seu mandato presidencial, para essa fase o quórum mínimo de deputados presentes é de 342 presentes.

Deputados da oposição já admitem que a “tropa de Temer” vai vencer a disputa, porém com um placar mais apertado que o alcançado na primeira denúncia, o que segundo eles indica um enfraquecimento na base governista no parlamento.


Publicidade
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

1/3