• Carlos Guglielmeli

Depois do “pente fino”, Bolsa Família deve encolher R$ 1,07 Bilhão em 2018


A proposta definitiva do governo para o orçamento de 2018 foi apresentada essa semana, portanto já apontou os valores que vão estar disponíveis para os investimentos e as políticas públicas no próximo ano.

O aporte previsto para 2018 é de R$ 3,5 Trilhões, 2,98% maior que 2017, será destinado a pagar despesas correntes, gastos com pessoal e encargos, financeiros, investimentos, juros, encargos, amortização da dívida e reserva de contingência.

Esse aumento do orçamento para 2018 não significa mais dinheiro dividido para todos os setores, a agricultura familiar e a reforma agrária, por exemplo, vão perder respectivamente 35,4% e 28% de suas verbas, ao passo que o fortalecimento do SUS e a promoção dos direitos da juventude vão ter uma alta de 9,45% e 9,7%.

Segundo o Ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, no caso do Bolsa Família o orçamento cai de R$ 29,7 Bilhões para 28,7 Bilhões, 3,6% a menos, não por corte no orçamento, mas sim pelo corte de beneficiários inaptos e fraudes descobertas após o recadastramento obrigatório.


Publicidade
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom

press to zoom

press to zoom
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom
1/3