• Carlos Guglielmeli

Operações tapa buraco se intensificam com a estiagem em Valparaíso


As forte chuvas e a falta de manutenção na infraestrutura da cidade nos últimos 4 anos estão deixando a cidade toda esburacada, provavelmente por isso as operações Tapa Buraco passaram a ser vistas mais frequentemente na cidade nesses dias de estiagem.

O Setor de Chácaras Anhanguera, como a muito tempo acontece no período de chuva, está um caos, os buracos estão surgindo em toda parte, até o melhor asfalto que a cidade tinha, feito em 2012 pela então prefeita Leda Borges, também começou a se perder, a exemplo da rua do Banco do Brasil no Valparaíso I.

Desde janeiro estamos fazendo mutirões e operações de tapa buraco, de retirada de entulho, roçagem e desentupimento das bocas de lobo, já cobrimos a cidade inteira, mas estamos refazendo na medida que a chuva vai dando trégua. Nesses últimos 3 dias de estiagem intensificamos o nosso trabalho, chegamos à parte do Esplanada I, III, primeira etapa do Céu Azul, Val I, Val II, Jardim Oriente, Parque Rio Branco e outros. Assim vamos fazendo até que seja viável botar pavimentação nova. Agora seria jogar dinheiro do povo fora”, disse o Secretário Municipal de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano Antônio Reis.

O Engenheiro da área de infraestrutura urbana e técnico em Estradas, Carlos Murtinho, comentou ao Jornal Opção do Entorno que “a falta de manutenção na malha viária, asfalto, calçamento, escoamento e captação de águas pluviais nos últimos anos em Valparaíso comprometeu severamente toda a rede da cidade. O atual governo vai ter que ir estancando os problemas pontualmente aqui e ali, até o fim do período chuvoso, para a partir daí resolver os problemas de fato. Vai ter que investir muito”.

Pleiteados pelo prefeito Pábio Mossoró, que contou com a intermediação da deputada estadual Leda Borges e o federal Célio Silveira, Valparaíso já conveniou R$ 7 Milhões vindos do programa de investimento estadual, Goiás na Frente e virão mais R$ 2 Milhões autorizados diretamente pelo governador Marconi Perillo para recuperação asfáltica.

Uma fonte do governo municipal informou que “os recursos não chegaram a tempo de se antecipar às chuvas, pois tivemos que organizar as contas públicas, pagar dívidas com fornecedores em atraso, INSS atrasados, entre outros, deixados pela gestão anterior, para só depois ter acesso às certidões necessárias para a celebração dos convênios. Finalizamos esse processo em agosto”.

Por hora os munícipes de Valparaíso vão ter de ir comunicando à Secretaria de Infraestrutura os locais onde precisam de operação tapa buraco, para que ele vá sendo feito a cada estiagem.


Publicidade

1/2
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png