• Carlos Guglielmeli

Câmara Municipal de Valparaíso aprova lei que cria a Superintendência Municipal de Trânsito


Câmara Municipal de Valparaíso aprova lei que cria a Superintendência Municipal de Trânsito

A pedido do poder executivo, os vereadores interromperam o recesso parlamentar na quinta-feira, 28/12, para em 4 seções extraordinárias, “não remuneradas e sem nenhum gasto extra do erário” frisou o vereador Zeca, aprovarem nesta quarta-feira, 03/01, o PL (Projeto de Lei) nr. 056 que cria a SMT (Superintendência Municipal de Trânsito) e institui o FMTT (Fundo Municipal de Trânsito e Transporte).

Conforme o documento enviado pela prefeitura, a criação da SMT e do FMTT visa garantir programas de segurança e educação do trânsito, além de criar uma gerência das ações e recursos de manutenção e desenvolvimento urbano no que tange a questão.

Segundo o presidente da Câmara, vereador Alceu Gomes, “essa lei é uma das que a Câmara municipal aprovou ou modificou em 2017 que vão dar condições para a prefeitura promover um 2018 melhor para a sociedade”.

O vereador Zeca disse que “o projeto de Lei aprovado é muito importante, não é que os vereadores estejam criando meios para arrecadar, a questão é que essa lei cria um mecanismo para que, entre outras coisas, o município deixe que perder uma receita que já existe. Hoje temos cerca 3.000 notificações geradas em Valparaíso abastecendo os cofres do estado, não o do município”.

Por exemplo, com a criação da Superintendência Municipal de Trânsito , questões como a adequação e regulamentação do serviço de moto-taxi poderão ser feitas de maneira ágil, para garantir a segurança de usuários e prestadores do serviço. Somos completamente a favor dos moto-taxistas, eles impulsionam nossa economia, mas como transporte público precisam usar placas vermelhas, que as motos sejam padronizadas, que os pilotos sejam identificados, qualificados, avaliados e depois licenciados, que equipamentos de segurança como capacetes sejam adequados e veículos vistoriados. Sinalização, campanhas educativas, preventivas, tudo será mais eficaz”, completou o vereador Zeca.

Elaborado pelo departamento jurídico da prefeitura o PL 056 foi enviado para a Câmara com 36 artigos, criava 21 novos cargos e não previa a gestão do Fundo Municipal de Trânsito e Transporte, por exemplo, com a participação de um membro da sociedade. “Assim como em outras oportunidades, nós vereadores desempenhamos a nossa função, não tinha como aprovar como estava. (...) Sem perder o teor e a eficácia da Lei nós diminuímos o número de artigos para 12, o número de cargos para 9, sendo que dois já existem e serão apenas readequados, ou seja, na realidade criamos apenas 07 cargos" disse o vice-presidente da Câmara e relator da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), vereador Ferreira.

O PPA (Plano Plurianual) foi elaborado prevendo uma arrecadação de R$ 6,8 Milhões da SMT em 2018, o que supera em muito o custo do órgão, fora os avanços possíveis em segurança e desenvolvimento urbano no trânsito.

Com o apoio da oposição, que também emplacou suas emendas modificativas no projeto original, a Superintendência Municipal de Trânsito agora só depende da sanção do prefeito Pábio Mossoró e seu credenciamento no Contran (Conselho Nacional de Trânsito) para passar a valer de fato.


Publicidade
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom

press to zoom

press to zoom
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom
1/3