• Carlos Guglielmeli

Relator do julgamento de Lula diz haver provas “acima do razoável” e pede aumento da pena de Lula pa


Em seu voto, o desembargador relator do processo de Lula na segunda instância, João Pedro Gebran Neto, afirmou que “há provas acima do razoável de que o ex-presidente Lula foi uma dos articuladores, se não o principal, do esquema de corrupção da Petrobras”.

Gebran Neto leu seu voto avaliando e avalizando as provas que motivaram a primeira condenação de Lula, ele também defendeu o aproveitamento do instrumento da delação.

Para o desembargador relator também “é possível afirmar em juízo de certeza que o esquema criminoso em que Lula aparece como personagem central, beneficiava também o PT”.

Após um breve intervalo, a sessão foi retomada na 8ª turma do TRF-4 e o desembargador João Pedro finalizou seu voto pedindo o aumento da pena de Lula para 12 anos e um mês.


Publicidade
Matéria_do_Brasil_dividido_em_3.png
Precisa explicar?