• Carlos Guglielmeli

STF autoriza quebra de sigilo bancário do presidente Temer


O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Luís Roberto Barroso, determinou nesta segunda-feira, 05/03, a quebra do sigilo bancário do presidente Michel Temer.

Com autorização da procuradora Raquel Dodge, o presidente Temer está sendo investigado no processo que apura supostos crimes na edição de um decreto do setor portuário, em que a empresa Rodrimar seria beneficiada em troca de propina.

Em resposta, a acessória de Temer divulgou nota informando que ele “solicitará ao Banco Central os extratos de suas contas bancárias referentes ao período mencionado hoje no despacho do eminente ministro Luís Roberto Barroso”.

O presidente dará à imprensa total acesso a esses documentos. Ele não tem nenhuma preocupação com as informações constantes em suas contas bancárias”, completou o comunicado presidencial.

Essa é a primeira vez que um presidente em exercício de suas funções como chefe do estado brasileiro é investigado e tem o sigilo de suas contar quebrado.

O site da Veja antecipou nesta tarde que o período da quebra do sigilo em questão é de janeiro de 2013 a junho de 2017.

Outros investigados também foram alvos da quebra de seus sigilos bancários, segundo a revista Veja, entre eles estão o ex-assessor do presidente Rodrigo Rocha Loures, executivos da Rodrimar e o amigo pessoal do presidente Temer, coronel aposentado João Baptista Lima Filho. Editado em 06/03/2018 21h23


Publicidade

1/3
Roleta Russa 2.png
Precisa explicar?