• Carlos Guglielmeli

Sindicato lota sessão da Câmara Municipal de Valparaíso para reivindicar aumento acima do índice est


Mesmo sem nenhuma votação expressiva nesta quarta-feira, 21/03, a Câmara Municipal de Valparaíso teve uma sessão com o plenário cheio. As cadeiras estiveram tomadas por sindicalistas e sindicalizados do SINDSEPEM/VAL (Sindicato dos Servidores Públicos e Empresas Públicas Municipais de Valparaíso de Goiás).

O SINDSEPEM que outrora aceitou o não cumprimento da data-base dos servidores públicos municipais, chegando a advogar em nome da prefeitura e contra a categoria, hoje ameaça fazer greve, caso a atual gestão lhes conceda um aumento de “apenas” o que determina a Lei.

A Lei 819 de outubro/2009 fixa o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) como base para os reajustes dos servidores públicos municipais de Valparaíso, e o acumulado dos últimos 12 meses desse indicador (Março/2017 à Fevereiro/2018) é de 1,81%, exatamente o que consta nos Projetos de Lei 063 e 064 enviados pela prefeitura para a Câmara.

No final da sessão o Vereador Professor Silvano (PT), que reconheceu a disposição das Secretárias Rudilene Nobre (Educação) e Rosângela Palácio (Administração e Recursos Humanos) em dialogar sobre o assunto, ameaçou nas entrelinhas de um discurso teoricamente ameno, que se a prefeitura não atender as reivindicações da categoria, ela pode deflagrar uma greve.

Na semana passada o Vereador Zeca (SD) anteviu esse pleito do sindicato, encampado pelo vereador do PT e disse que “as contas da cidade estão em ordem, e os salários em dia, mas por que o governo está tendo a responsabilidade de fazer aquilo que dá conta”.

Além de um aumento acima do que determina a Lei o Sindicato e o vereador Prof. Silvano querem uma revisão no Plano de Carreira, plano de carreira esse, aprovado sob fortes alertas do então vereador Pábio Mossoró a respeito da falta de estudos de impactos financeiros em sua elaboração.

Para o Jornal Opção do Entorno, o presidente da Câmara Legislativa de Valparaíso, vereador Alceu Gomes, argumentou, "Concordo que nossos servidores merecem sempre o máximo reconhecimento, mas desde janeiro do ano passado o governo vem organizando suas finanças, pagou dívidas em atraso com fornecedores, limpou o nome da cidade, respeitou a data-base dos servidores, está pagando os salários em dia, coisa que muitas cidades não estão conseguindo fazer. Tudo porque Valparaíso está tendo a responsabilidade de dar passos conforme suas pernas, por isso penso que esse não é o momento de cometer extravagâncias. Vamos ser responsáveis, cumprir o que está na Lei e mais a frente, quando a situação estiver mais favorável, a gente faz o Algo Mais, que é merecido. É assim que eu penso".

Para serem votados em plenário, os PLs ainda precisam de pareceres favoráveis de comissões como a de Constituição e Justiça e de Finanças. Tudo indica que esse trâmite finalize antes de sexta-feira, 30/03. Até lá o tema ainda será muito debatido dentro e fora da Câmara Municipal.


Publicidade
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom

press to zoom

press to zoom
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom
1/3