• Carlos Guglielmeli / Imagem: Divulgação

Antes de se entregar Lula discursa para militantes, ataca o judiciário, incita manifestações e invas


Após um ato religioso pela passagem do que seria o 68º aniversário da D. Marisa Letícia Lula da Silva, o ex-presidente Lula faz um discurso inflamado, cheio de ataques ao judiciário, pregando invasões urbanas e rurais e a imprensa.

Eu vou atender o mandado deles (...) eles vão saber que vocês são mais inteligentes que eu e poderão queimar os pneus que vocês tanto queimam, que vocês vão fazer as passeatas que tanto querem fazer, fazer as ocupações no campo e na cidade e amanhã vocês vão receber a notícia de que vocês ganharam o terreno que vocês invadiram”, Incitou o ex-presidente.

Desde quando sua prisão fora decretada pelo juiz Sérgio Moro, o ex-presidente Lula se entrincheirou na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC em São Bernardo do Campo. Comentaristas políticos avaliam que de certa forma ele assumiu o comando de sua própria prisão, e politicamente desmoralizou o poder judiciário.

Os juízes vão julgar e fala, eu não posso ir contra a opinião pública, porquê a opinião pública está pedindo para cassar, hora, se quiser votar com a opinião pública largue a toga, e vá ser candidato a deputado, escolha um partido e vá ser candidato”, atacou o ex-presidente.

No auge do seu discurso o presidente tentou manter a militância mobilizada em seu nome “Não adianta evitar que eu ande nesse país, porquê tem milhões e milhões de Lulas para andar por mim não adianta tentar acabar com minhas ideias, elas já estão pairando no ar, (...) não adianta tentar parar meus sonhos, porquê quando eu parar de sonhar eu vou sonhar pelos sonhos de vocês. Não adianta pensar que tudo vai parar se o Lula tiver um infarto, é bobagem, porquê meu coração vai bater pelo coração de vocês, não adianta eles acharem que vão fazer com que eu pare porquê eu não pararei, por que eu não sou mais um ser humano, eu sou uma ideia”.

A única insinuação que o ex-presidente Lula fez sobre sua candidatura foi quando ele falou sobre os meios de comunicação, “eles tem que saber que a morte de um combatente não para a revolução, eles tem que saber que nós vamos fazer definitivamente uma regulação dos meios de comunicação, para que o povo não seja vítima das mentiras todo santo dia”.

O ex-presidente se entregou por volta das 18h10 e foi para a Superintendência da Polícia Federal de São Paulo onde fez o exame de corpo delito e depois seguiu de helicóptero para o aeroporto de Congonhas e de lá embargou rumo a Curitiba para cumprir sua pena de 12 anos e 1 mês.


Publicidade

1/3
Roleta Russa 2.png
Precisa explicar?