• Carlos Guglielmeli / Imagem: Divulgação

Após saída de Marconi, José Eliton deve fazer um governo de continuidade, mas com seu DNA


Marconi Perillo deixa o comando do estado e empossa José Eliton Governador de Goiás. A transferência de poder aconteceu neste sábado, 07/04, numa cerimônia realizada na Alego (Assembleia Legislativa do Estado de Goiás).

Pessoas diferentes, ambos vinham fazendo de Goiás o estado que, por exemplo, conseguiu passar pela pior crise econômica nacional de todos os tempos, preservando o equilíbrio nas contas públicas e mantendo o maior nível de investimentos nos municípios registrado entre os estados brasileiros.

Goiás continuou em obras, os salários não atrasaram e as dividas correntes foram mantidas em ordem, muito diferente da realidade vivida pela maioria das outras unidades federativas estaduais.

O agora governador, José Eliton, disse sobre Marconi Perillo que “não será fácil sucedê-lo. O seu legado é o legado das grandes realizações e o seu exemplo é a inspiração que emana dos grandes estadistas”.

Éliton que tem o perfil do novo político, pacificador e voltado para a produtividade, foi atuante na gestão de Marconi Perillo, assumiu o governo do estado 23 vezes, chefiou delegações internacionais que viabilizaram investimentos na região, comandou a CELG, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária, coordenou o maior programa de investimentos em execução no Brasil, o Goiás na Frente, entre outros.

O governo de José Eliton não deve promover rupturas no que já vinha sendo feito, pelo contrário, ele mesmo participou da elaboração de tudo o que ainda está programado, porém suas digitais devem ficar mais evidentes na condução do estado.

Já no domingo, o novo governador nomeou seu secretariado e realizou a primeira reunião de governo, onde estabeleceu o foco da sua gestão no ser humano e no equilíbrio financeiro do estado, “É nossa obrigação e meta o foco no ser humano, no cidadão e na melhoria de vida das pessoas. Peço a cada secretário: tenham sensibilidade com as pessoas, com os mais simples. Sensibilidade de ouvir as demandas de todos. Estejam sempre atentos ao clamor popular” declarou.


Publicidade

1/2
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png