• Carlos Guglielmeli / Imagem: reprodução

Estados Unidos, França e Reino Unido atacam a Síria


A capital síria, Damasco, foi abalada por explosões na noite desta sexta-feira, 13/04, por volta das 22h (horário de Brasília).

O ataque ocorreu uma semana após o uso de armas químicas contra civis sírios. Estados Unidos, França e Reino Unido afirmaram no conselho da ONU (Organização das Nações Unidas) que existem provas inequívocas do ataque e da autoria de Bashar al Assad.

Segundo um comunicado feito pelo próprio presidente norte-americano, Donald Trump, a ação foi coordenada para atingir alvos múltiplos relacionados à pesquisas, produção, estocagem e distribuição de armas químicas.

Estamos preparados para manter esta resposta até que o regime sírio detenha seu uso de armamento químico proibido”, disse o presidente dos Estados Unidos.

Ao todo foram lançados 105 mísseis em três alvos de maneira “precisa, esmagadora e eficaz”, conforme a avaliação do general Kenneth Mckenzie.

Logo após o bombardeio, coube ao embaixador russo nos EUA declarar que “o ataque não ficará sem consequências”. A Rússia é aliada do regime de al Assad.

A ONU, marcou para este sábado, 14/04, uma reunião de emergência do Conselho de Segurança, que teoricamente seria responsável pela paz e segurança do mundo, nas não tem conseguido sequer ser considerada nas decisões pertinentes.


Publicidade
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom

press to zoom

press to zoom
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom
1/3