• Carlos Guglielmeli / Imagem: reprodução

PGR denuncia Lula, Dilma, Palocci e Gleisi Hoffmann, agora por crime ligado ao BNDES


PGR denuncia Lula, Dilma, Palocci e Gleisi Hoffmann, agora por crime ligado ao BNDES

A Procuradora Geral da República, Raquel Dodge, denunciou nesta sexta-feira, 30/04, ao STF (Supremo Tribunal Federal) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), o ex-ministro Paulo Bernardo, e o ex-ministro Antônio Palocci pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Segundo a denúncia, a Odebrecht teria colocado à disposição de Lula, na conta conhecida como “amigo”, a quantia de US$ 40 milhões (pouco mais de R$ 140 Milhões ao câmbio de hoje), em troca de decisões políticas para beneficiar a empresa.

Em contrapartida pela doação, a procuradoria afirma que a Odebrecht foi beneficiada com aumento da linha de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) com Angola, país africano onde a empreiteira tinha negócios.

A procuradoria sustenta que os acusados formavam uma suposta organização criminosa. Lula, Paulo Bernardo e Palocci faziam parte do núcleo político. Marcelo Odebrecht - também denunciado e um dos delatores - do núcleo econômico, e do grupo administrativo, o chefe de gabinete da senadora, Leones Dall'agnol, que foi denunciado.

Conforme a denúncia, Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo aceitaram receber parte do dinheiro vindo da Odebrecht, em 2014, via caixa 2, como doação eleitoral de R$ 5 milhões, que teriam sido recebidos por Leones.

“Dos cinco milhões, Gleisi Helena Hoffmann, Paulo Bernardo e Leones Dall'Agnol comprovadamente receberam, em parte por interpostas pessoas, pelo menos três milhões de reais em oito pagamentos de quinhentos mil reais cada, a título de vantagem indevida, entre outubro e novembro de 2014", disse a procuradora.

De acordo com a PGR, além dos depoimentos de delação, foram colhidos nas investigações documentos, como planilhas, mensagens, fruto da quebra de sigilo telefônico movimentações financeiras.

O Partido dos Trabalhadores negou as denúncias da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a ex-presidente Dilma Rousseff, a presidente do partido, Gleisi Hoffmann, e o ex-ministro Antônio Palocci.


Publicidade
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom

press to zoom

press to zoom
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom
1/3