• Carlos Guglielmeli / Imagem: reprodução

Polícia Federal deflagra a 51ª fase da operação Lava Jato


A 51ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada nesta terça-feira, 08/04, foi batizada com o nome de Operação Deja Vu, porque revisa elementos já investigados, porém com novos fatos que podem ter gerado US$ 54,5 milhões (cerca de R$ 200 milhões ao câmbio do dia) de propina para o MDB, o PT e ex-funcionários da petrolífera.

Novamente estão entre os investigados ex-integrantes da área internacional da Petrobras, agora Aluísio Teles Ferreira Filho, Rodrigo Zambrotti Pinaud e Ulisses Sobral Calile.

Segundo os investigadores, com a ajuda de operadores financeiros, cerca de US$ 24 milhões tiveram como destino contas de agentes públicos ligados à Petrobras. Mais US$ 31 milhões teriam como destino pessoas que se diziam intermediários de políticos ligados ao então PMDB, hojel MDB. Há, ainda, a suspeita de que o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, tenha recebido parte dos recursos.

O contrato suspeito, firmado entre a Petrobras e a construtora Odebrecht, previa a prestação de serviços na reabilitação, construção e montagem, diagnóstico e remediação ambiental, elaboração de estudo, diagnóstico e levantamentos nas áreas de segurança, meio ambiente e saúde em nove países, além do Brasil pelo valor total de US$ 825 milhões.

A Polícia Federal informou que cerca de 80 policiais estão cumprindo 23 ordens judiciais nos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e São Paulo. De acordo com o delegado da Policia Federal Igor Romário de Paula, “foram cumpridos os 17 mandados de busca. Dos mandados de prisão, foram cumpridos três preventivas e uma temporária. Há ainda uma preventiva em aberto porque o investigado está no exterior”.


Publicidade

1/2
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png