• Carlos Guglielmeli / Imagem: reprodução

Polícia Federal deflagra a 51ª fase da operação Lava Jato


A 51ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada nesta terça-feira, 08/04, foi batizada com o nome de Operação Deja Vu, porque revisa elementos já investigados, porém com novos fatos que podem ter gerado US$ 54,5 milhões (cerca de R$ 200 milhões ao câmbio do dia) de propina para o MDB, o PT e ex-funcionários da petrolífera.

Novamente estão entre os investigados ex-integrantes da área internacional da Petrobras, agora Aluísio Teles Ferreira Filho, Rodrigo Zambrotti Pinaud e Ulisses Sobral Calile.

Segundo os investigadores, com a ajuda de operadores financeiros, cerca de US$ 24 milhões tiveram como destino contas de agentes públicos ligados à Petrobras. Mais US$ 31 milhões teriam como destino pessoas que se diziam intermediários de políticos ligados ao então PMDB, hojel MDB. Há, ainda, a suspeita de que o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, tenha recebido parte dos recursos.

O contrato suspeito, firmado entre a Petrobras e a construtora Odebrecht, previa a prestação de serviços na reabilitação, construção e montagem, diagnóstico e remediação ambiental, elaboração de estudo, diagnóstico e levantamentos nas áreas de segurança, meio ambiente e saúde em nove países, além do Brasil pelo valor total de US$ 825 milhões.

A Polícia Federal informou que cerca de 80 policiais estão cumprindo 23 ordens judiciais nos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e São Paulo. De acordo com o delegado da Policia Federal Igor Romário de Paula, “foram cumpridos os 17 mandados de busca. Dos mandados de prisão, foram cumpridos três preventivas e uma temporária. Há ainda uma preventiva em aberto porque o investigado está no exterior”.


Publicidade
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom

press to zoom

press to zoom
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom
1/3