• Carlos Guglielmeli / Imagens: Reprodução

De ponta a ponta deu Hamilton da Hungria


Depois de conquistar a pole position debaixo de chuva, Lewis Hamilton venceu de forma incontestável o GP da Hungria de Fórmula 1, em boa parte ajudado por uma excelente apresentação de seu companheiro na equipe Mercedes, Valtteri Bottas, que segurou as Ferraris na largada e no final da corrida, o que culminou em “saída nas quatro”, parte da assa dianteira destruída, um toque em Ricciardo da Red Bul e uma punição de 10 segundos por isso.

Bottas era o segundo colocado e segurava as Ferraris de Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen, que em estratégia diferente, poderiam atacar o inglês da Mercedes. Acertivo durante quase toda a corrida, Bottas sucumbiu aos ataques do alemão da ferrarista e na volta 68, em uma ataque por fora de Vettel, Bottas acabou acertando o carro de Vettel, danificando a asa dianteira de sua W09. Raikkonen aproveitou e também passou.

Com a asa dianteira quebrada, o finlandês passou a ser atacado por Daniel Ricciardo, que vinha em uma corrida impressionante de recuperação, depois de largar na 12ª posição.

Ricciardo pressionou e tentou por fora, mas Bottas exagerou na freada e acertou em cheio o carro do australiano, que chegou a sair da pista, mas voltou e ainda conseguiu ultrapassar o finlandês para terminar na quarta posição. Esse incidente rendeu 10 segundos de punição ao piloto da Mercedes, o que nada mudou na sua classificação, já que ele tinha boa dianteira para o carro que vinha atrás.

Outro destaque da corrida em Budapeste foi Pierre Gasly, sexto colocado. Em um desempenho surpreendentes, o francês terminou como o melhor do pelotão intermediário, já que Max Verstappen (Red Bull) abandonou a corrida nas voltas iniciais, com problemas em seu motor Renault. O bom desempenho da Toro Rosso-Honda como a “melhor do resto” é encorajador para a equipe Red Bull, que assumirá os motores Honda na próxima temporada, em meios aos problemas de confiabilidade contínuos da Renault.

A Haas, que foi o melhor do pelotão intermediário durante praticamente todo o final de semana, pontuou com sua dupla de pilotos. Kevin Magnussen superou Romain Grosjean na disputa interna da equipe americana. “Mag” foi o sétimo colocado, enquanto Grosjean fechou o top 10.

Fernando Alonso foi o oitavo colocado à frente de Carlos Sainz (Renault), em um dia relativamente bom para a McLaren que pontuava também com Stoffel Vandoorne, antes do belga abandonar a corrida com problemas em sua MCL33.

A Sauber não manteve o bom desempenho das etapas anteriores e terminou fora da zona de pontuação. Marcus Ericsson foi o 15º, com a sensação da primeira metade da temporada 2018 da F1, Charles Leclerc, abandonando a corrida logo após a largada.

(Clique nas imagens para amplia-las)

A Fórmula 1 agora entra nas tradicionais férias de verão europeu, retornando às atividades no final de agosto com o Grande Prêmio da Bélgica de F1, no tradicionalíssimo circuito de Spa-Francorchamps.

Classificação Final do GP da Hungria de F1:

1) Lewis Hamilton (Mercedes) 2) Sebastian Vettel (Ferrari) 3) Kimi Räikkönen (Ferrari) 4) Daniel Ricciardo (Red Bull/TAG Heuer) 5) Valtteri Bottas (Mercedes) 6) Pierre Gasly (Toro Rosso/Honda) 7) Kevin Magnussen (Haas/Ferrari) 8) Fernando Alonso (McLaren/Renault) 9) Carlos Sainz (Renault) 10) Romain Grosjean (Haas/Ferrari) 11) Brendon Hartley (Toro Rosso/Honda) 12) Nico Hülkenberg (Renault) 13) Esteban Ocon (Force India/Mercedes) 14) Sergio Pérez (Force India/Mercedes) 15) Marcus Ericsson (Sauber/Ferrari) 16) Sergey Sirotkin (Williams/Mercedes) 17) Lance Stroll (Williams/Mercedes) Abandonou) S.Vandoorne (McLaren/Renault) Abandonou) Max Verstappen (Red Bull/TAG Heuer) Abandonou) Charles Leclerc (Sauber/Ferrari)


Publicidade

1/2
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png