• Carlos Guglielmeli / Imagem: reprodução

Numa corrida perfeita, Lewis Hamilton consegue uma vitória improvável na casa da rival Ferrari


Lewis Hamilton superou Kimi Raikkonen a oito voltas do final do Grande Prêmio da Itália, venceu numa pista improvável para o seu Setup e aumentou diferença para o seu maior concorrente ao título, Sebastian Vettel.

Hamilton recebeu a bandeira quadriculada mais de oito segundos à frente de Raikkonen, depois de se envolver em uma acidente com seu rival no mundial, ainda na primeira volta da corrida.

O dois tetracampeões mundiais se tocaram na curva 4, quando Hamilton tentava ultrapassar Vettel por fora. Sebastian acertou a lateral do Lewis e acabou rodando, indo parar no fim do grid, de onde partiu para uma corrida de recuperação e chegar na quarta posição.

Na pista Vettel chegou na quinta posição, mas foi promovido para o quarto lugar, depois que Max Verstappen recebeu uma penalidade de cinco segundos. O holandês brigava contra Valtteri Bottas pelo último lugar no pódio quando ele tocou e tirou da pista o piloto da Mercedes na curva 1.

Após o incidente ser investigado pelos comissários, foi considerado que Verstappen defendeu injustamente a sua posição. O piloto da Red Bull cruzou a linha de chegada na terceira posição, mas perdeu o pódio para Bottas e Vettel também ganhou uma posição.

Bottas foi fundamental na vitória de Hamilton e da Mercedes, com ele segurando Raikkonen após os pit stops. Hamilton parou oito voltas depois de Raikkonen, que ficou preso atrás de Bottas, prejudicando seriamente os pneus do finlandês da Ferrari.

Depois que Bottas parou, Hamilton seguiu Raikkonen de perto antes de fazer a ultrapassagem na volta 45, aumentando a vantagem até cruzar a linha de chegada tranquilamente à frente do piloto da Ferrari.

Romain Grosjean manteve o bom desempenho dos treinos, terminando na sexta posição com a Haas. O francês pontuou nas últimas seis corridas, em meio aos questionamentos sobre seu futuro na categoria.

A “nova Racing Point Force India” teve um dia bom em Monza, somando 10 pontos no mundial de construtores. Esteban Ocon terminou na 7ª posição, à frente de Sergio Perez, que se recuperou de uma qualificação ruim no sábado. A equipe ultrapassou a Sauber na classificação do mundial de construtores.

Carlos Sainz, que vai correr a temporada 2019 com a McLaren, terminou em nono com sua Renault. Depois de uma boa qualificação no sábado, Lance Stroll conseguiu o segundo ponto da Williams na temporada, completando os dez melhores.

Daniel Ricciardo teve um dia decepcionante em Monza, seu motor quebrou após algumas voltas. O australiano foi obrigado a abandonar a corrida, preocupando a Red Bull e a Renault, já que Ricciardo usava uma nova versão do motor, o “Spec C”, previsto para ser utilizado até o final da temporada.

Fernando Alonso (McLaren) também abandonou com problemas de motor, enquanto Brendon Harltley (Toro Rosso) nem chegou a primeira curva da corrida depois de ser tocado pela Sauber de Marcus Ericsson.

Hamilton vai para Cingapura, daqui quinze dias, com 30 pontos de diferença para Vettel no campeonato.

Resultado final do Grande Prêmio da Itália de F1 2018:

1) Lewis Hamilton (Mercedes) 2) Kimi Räikkönen (Ferrari) 3) Valtteri Bottas (Mercedes) 4) Sebastian Vettel (Ferrari) 5) Max Verstappen (Red Bull/TAG Heuer) 6) Romain Grosjean (Haas/Ferrari) 7) Esteban Ocon (Force India/Mercedes) 8) Sergio Pérez (Force India/Mercedes) 9) Carlos Sainz (Renault) 10) Lance Stroll (Williams/Mercedes) 11) Sergey Sirotkin (Williams/Mercedes) 12) Charles Leclerc (Sauber/Ferrari) 13) S.Vandoorne (McLaren/Renault) 14) Nico Hülkenberg (Renault) 15) Pierre Gasly (Toro Rosso/Honda) 16) Marcus Ericsson (Sauber/Ferrari) 17) Kevin Magnussen (Haas/Ferrari) Abandonou) Daniel Ricciardo (Red Bull/TAG Heuer) Abandonou) Fernando Alonso (McLaren/Renault) Abandonou) Brendon Hartley (Toro Rosso/Honda)


Publicidade

1/3
Roleta Russa 2.png
Precisa explicar?