• Carlos Guglielmeli / Imagem: reprodução

Hamilton vence o GP da Rússia após uma constrangedora ordem dos boxes


Lewis Hamilton venceu o Grande Prêmio da Rússia e ampliou sua liderança para 50 pontos contra seu concorrente ao título, Sebastian Vettel.

Essa seria uma boa manchete para o inglês, se não fosse a circunstância de como aconteceu seu triunfo. No meio da corrida, após uma ordem dos boxes o companheiro de Lewis na Mercedes, Valtteri Bottas, claramente deixou-o ultrapassar.

Bottas, que largou da pole position, manteve a liderança na segunda curva, enquanto Hamilton era pressionado pelo rival Sebastian Vettel. No entanto, o britânico defendeu-se e o trio permaneceu nas mesmas posições até a fase de pit stop da corrida, Bottas foi o primeiro a entrar nos boxes, trocando seus pneus ultra-macios pelo composto macio amarelo.

O alemão da Ferrari veio uma volta depois, enquanto a Mercedes optou por manter Hamilton na pista e com os pneus mais novos, Vettel acelerou e conseguiu passar Hamilton nos boxes, que parou uma volta depois.

Na volta à pista, após reclamar com a equipe pela estratégia errada, Hamilton não ficou para trás por muito tempo e ultrapassou o alemão na Curva 4. A briga começou duas curvas antes, quando Hamilton tentou ultrapassar, com os dois quase batendo.

Bottas ficou à frente de Hamilton por mais nove voltas, antes de ser instruído a deixar o companheiro de equipe passar. O finlandês quase parou para atender a ordem da equipe, permitiu a passagem de Lewis e segurou Vettel, garantindo assim a dobradinha da Mercedes, a primeira desde o GP da Alemanha deste ano.

Kimi Raikkonen terminou em quarto, seguido por Max Verstappen que fez um corrida impressionante de recuperação após largar em 19º.

O holandês abriu caminho rapidamente no grid durante a primeira volta e era o quinto já na 9ª passagem. Ele assumiu a liderança depois que as duplas da Ferrari e da Mercedes fizeram seus pitstops e manteve uma vantagem consistente para Hamilton até o momento limite, quando teve que parar e trocar os pneus.

.

O companheiro de equipe de Verstappen, Daniel Ricciardo, foi o sexto e estava bem fora do ritmo devido a danos em sua asa dianteira.

Charles Leclerc, que em 2019 vai correr pela Ferrari, fez outra corrida muito acima do provável para seu equipamento, somou seis pontos para a Sauber na 7ª posição, que agora está apenas três pontos atrás da Toro Rosso na classificação dos construtores.

A dupla da Force India, Sérgio Perez e Esteban Ocon, trocaram de posição durante a corrida na tentativa de atacar Kevin Magnussen sem sucesso, acabaram chegando respectivamente em 9º e 10º lugares.

A Fórmula 1 entra em sua “reta final” com cinco corridas para o final da temporada. Na próxima semana, acontece o Grande Prêmio da Japão de F1.

Confira o resultado final do Grande Prêmio da Rússia de F1:

1) Lewis Hamilton (Mercedes) 2) Valtteri Bottas (Mercedes) 3) Sebastian Vettel (Ferrari) 4) Kimi Räikkönen (Ferrari) 5) Max Verstappen (Red Bull/TAG Heuer) 6) Daniel Ricciardo (Red Bull/TAG Heuer) 7) Charles Leclerc (Sauber/Ferrari) 8) Kevin Magnussen (Haas/Ferrari) 9) Esteban Ocon (Force India/Mercedes) 10) Sergio Pérez (Force India/Mercedes) 11) Romain Grosjean (Haas/Ferrari) 12) Nico Hülkenberg (Renault) 13) Marcus Ericsson (Sauber/Ferrari) 14) Fernando Alonso (McLaren/Renault) 15) Lance Stroll (Williams/Mercedes) 16) S.Vandoorne (McLaren/Renault) 17) Carlos Sainz (Renault) 18) Sergey Sirotkin (Williams/Mercedes) Abandonou) Pierre Gasly (Toro Rosso/Honda) Abandonou) Brendon Hartley (Toro Rosso/Honda)


Publicidade

1/3
Roleta Russa 2.png
Precisa explicar?