• Carlos Guglielmeli / Imagem: reprodução

Contra todos os protocolos da política tradicional, Bolsonaro é eleito Presidente do Brasil


Sem um grande partido ou espaço nas mídias tradicionais, neste domingo (28) o candidato Jair Messias Bolsonaro (PSL) foi eleito Presidente do Brasil com 55,13% dos votos válidos, contra 44,87% do rival Fernando Haddad (PT).

Ao lado da esposa Michele e de uma interprete em libras, Bolsonaro fez sua primeira fala, já como presidente eleito, da mesma maneira como se comunicou com os eleitores durante a campanha, em uma transmissão ao vivo via rede social, sobre a mesa uma Bíblia, a Constituição Brasileira e um livro de Winston Churchill.

"Não podíamos mais continuar flertando com o socialismo, o comunismo e o extremismo da esquerda. (...) O que eu mais quero, seguindo o ensinamento de Deus, ao lado da Constituição brasileira, me inspirando em grandes líderes mundiais e com uma boa assessoria técnica e profissional, isenta das indicações políticas de praxe, começar a fazer um governo, a partir do ano que vem, que possa colocar o Brasil em um lugar de destaque" disse ele.

Minutos depois Bolsonaro fez um discurso à imprensa e mais uma vez adotou o tom conciliador em que parece pretender pôr fim à disputa eleitoral, "não existem brasileiros do Sul e do Norte. Somos todos um só país, somos todos uma só nação" e completou se dirigindo aos jovens, “vamos governar com os olhos nas futuras gerações e não na próxima eleição".

Aparentemente sem querer perder tempo, o presidente eleito abordou assuntos considerados espinhosos, mas urgentes como a reformulação do Pacto Federativo, "Os recursos federais irão diretamente do governo central para os estados e municípios. Precisamos de mais Brasil e menos Brasília".

Sobre economia Bolsonaro se manifestou a respeito do déficit público, "vamos quebrar o ciclo vicioso do crescimento da dívida [pública]” e completou, "o governo dará um passo atrás, reduzindo sua estrutura e cortando privilégios, para que a sociedade dê muitos passos à frente".

Após uma ligação do presidente Michel Temer para parabenizar peesselista, interlocutores de Bolsonaro comentaram que a transição já deve começar já nesta semana no Palácio do Planalto.


Publicidade

1/2
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png