• Carlos Guglielmeli / Imagem: reprodução

Primeiro desenho ministerial de Bolsonaro indica um corte de quase 50% dos ministérios


Primeiro desenho ministerial de Bolsonaro indica um corte de quase 50% dos ministérios

A futura composição ministerial do governo Jair Bolsonaro (PSL) já está quase totalmente definida.

Até agora, segundo interlocutores do presidente eleito, já estão garantidas 15 pastas, o que significa uma redução de quase 50% dos atuais 29 ministérios do governo Michel Temer (MDB).

Conforme informações de aliados de Bolsonaro, esse número ainda pode chegar à 17, mas mesmo que ganhe mais estas duas pastas em relação ao que está definido até o momento, já é uma redução drástica, principalmente se comparada com a estrutura da ex-presidente Dilma que chegou a ter 39 ministérios.

O "superministério" de Infraestrutura, englobando Transporte e Minas e Energia, foi descartado nesta quarta-feira (31), pelo vice-presidente eleito General Hamilton Mourão . Segundo ele, “Minas e Energia seguirá como uma pasta autônoma”.

Seguem como ministérios independentes Defesa, Saúde, Trabalho, Relações Exteriores e o Gabinete de Segurança Institucional.

Confira como devem ser os ministérios do governo Bolsonaro:

1) Casa Civil – assumindo funções do Governo

2) Economia – fusão de Fazenda, Planejamento e Indústria, Comércio Exterior

3) Defesa

4) Saúde

5) Ciência e Tecnologia (com ensino superior)

6) Educação, Esportes e Cultura

7) Trabalho

8) Minas e Energia

9) Justiça e Segurança

10) Integração Nacional (com Cidades e Turismo)

11) Infraestrutura, englobando Transportes

12) Gabinete de Segurança Institucional

13) Desenvolvimento Social (com Direitos Humanos)

14) Relações Exteriores

15) Agricultura e Meio Ambiente

Fonte de pesquisa: O Globo


Publicidade
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom

press to zoom

press to zoom
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom
1/3