• Carlos Guglielmeli / Imagem: reprodução

Casa de preso por comercializar comida podre em Valparaíso escondia 1,3 milhão de selos falsos


A operação Latrinariam (papel higiênico, em latim), deflagrada pela PC-DF (Polícia Civil do Distrito Federal) na última quarta-feira (7/11), no Distrito federal e na região do Entorno visava uma quadrilha que comercializava comida podre, adulterada e ou de origem irregular, em estabelecimentos da região, ocasião na qual o Supermercado Alvorada, situado no Bairro Jardim Céu Azul, foi fechado.

Porém, durante o cumprimento do mandato de prisão na casa de um dos suspeitos, em Valparaíso de Goiás, investigadores da Corpatri (Coordenação de Repressão aos Crimes Patrimoniais) encontraram cerca de 1,3 milhão de selos dos Correios, até ali, supostamente falsos.

De acordo com o delegado da DRF (Divisão de Repressão a Roubos e Furtos) da Corpatri, Tiago Carvalho, os selos apreendidos foram analisados pela área de segurança da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), que imediatamente atestou a falsidade do material.

O papel usado era bastante similar, mas sinais identificadores e de segurança, como o corte e a textura, mostraram que era falsificado” disse Tiago Carvalho.

Baseado nos preços estampados nos selos, entre R$1,25 e R$ 1,85 o delegado avaliou que, “um prejuízo de mais de R$ 2 milhões foi evitado com essa apreensão”.

A identidade do criminoso valparaisense ainda não foi revelada, segundo os policiais, “para não comprometer as investigações que ainda se seguem”.


Publicidade

1/2
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png