• Carlos Guglielmeli / Imagem: reprodução

Ministro Gilmar Mendes pede vistas e adia decisão sobre Habeas Corpus de Lula


Ministro Gilmar Mendes pede vistas e adia decisão sobre Habeas Corpus de Lula

Assim que o juiz Sérgio Moro aceitou o convite do presidente eleito, Jair Bolsonaro, para ser ministro no seu governo que se inicia em 01 de janeiro próximo, a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrou com um pedido de liberdade para o petista, alegando que o fato evidenciaria motivações políticas nas decisões do magistrado.

O Habeas Corpus começou a ser julgado nesta terça-feira (4) pela 2ª turma do STF (Supremo Tribunal Federal), composta pelos ministros Edson Fachin, Carmem Lúcia, Celso de Mello, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski.

Prevendo a derrota e tentando manter a estratégia protelatória de sempre, para garantir politicamente que Lula surfe o máximo de tempo na onda do fato criado, no início da sessão o advogado de defesa, Cristiano Zanin, tentou adiar o julgamento do seu próprio pedido, alegando ter protocolado uma outra petição na noite anterior.

Não deu, Edson Fachin, relator dos processos da Lava Jato no STF, Cármen Lúcia e Celso de Mello indeferiram o pedido protelatório, a despeito de Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski, e desenharam o resultado final do Habeas Corpus em si.

Na sequência Fachin iniciou a votação principal contra o pleito da defesa e foi acompanhado por Cármen Lúcia, mas antes que a maioria se formasse com o voto de Celso de Mello, Gilmar Mendes pediu vistas do processo que agora fica com data indeterminada para ser finalizado. Ajudando a manter o ex-presidente Lula em evidência por mais tempo.


Publicidade
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

1/3