• Carlos Guglielmeli / Imagens: Reprodução

Atirador de Campinas e vítimas são identificados


Um homem armado com uma pistola semiautomática e um revólver calibre 38 atirou contra as pessoas que assistiam a uma missa na Catedral Metropolitana de Campinas por volta de 13h desta terça-feira, 11 de dezembro.

Cinco pessoas morreram, entre elas o próprio atirador, que se matou com um tiro, após ser baleado por uma Guarda Municipal, segundo informações da Polícia Militar. Outras quatro pessoas ficaram feridas

O atirador foi identificado pela polícia como o analista de sistemas Euler Fernando Gandolfo, de 49 anos, nascido em Valinhos. “A CNH dele foi localizada dentro de uma mochila. O homem não tinha antecedentes criminais, apenas dois boletins de ocorrência que ele registrou como vítima, uma delas de perseguição. Era uma pessoa fora de qualquer suspeita em circunstâncias normais", afirmou o delegado José Henrique Ventura, responsável pelo caso. Segundo ele, ainda não há pistas sobre a motivação do crime, que começará a ser investigado agora.

Dois idosos atingidos pelo atirador ainda estão internados, o caso mais grave é do Sr. Heleno Severo Alves, de 84 anos, baleado no abdômen e no tórax. Seu estado é considerado grave.

A outra vítima que continua internada é a Sra. Jandira Prado Monteiro de 65 anos, atingida no tórax e na mão.

O filho de Jandira, Sidnei Victor monteiro, de 39 anos, está entre os quatro mortos pelo atirador. Um primo dele contou que ambos estavam voltando do dentista, quando resolveram entrar na igreja para fazer uma oração. As outras sete pessoas feridas já tiveram alta.

Além de Sidnei, as outras três vítimas fatais do atentado também foram identificados, são eles: José Eudes Gonzaga de 68 anos, Elpídio Alves Coltinho de 67 anos e Cristofer Gonsalves dos santos de 38 anos.

Sobreviventes relatam que a tragédia poderia ter sido muito pior, se não fosse a ação rápida e precisa da Guarda Municipal. “Eles entraram muito rápido, questão de segundos, pediram para que nós saíssemos ou nos abaixássemos e só depois que todos nós fizemos isso eles atiraram no cara. E parece que ele tinha mais 11 balas. Já pensou se os guardas não entram? Teria mais gente morta”, disse uma fiel aos jornalistas.

Está anunciada para esta quarta-feira (12) as 12h15 a celebração de uma missa na Catedral em memória dos fieis mortos.

(Clique nas imagens para ampliá-las)

Vídeo do momento do crime:


Publicidade
Matéria_do_Brasil_dividido_em_3.png
Precisa explicar?