• Carlos Guglielmeli / Imagem: reprodução

Estreia de Felipe Massa na Fórmula E é marcada por penalidades causadas por erros de principiante


Felipe Massa já havia declarado à imprensa, “nada do que aprendi na F1 vai servir aqui” e sua estreia na competição dos monopostos movidos à energia elétrica comprovou isso, o ex-piloto de Fórmula 1, foi prejudicada por uma série de penalidades distribuídas durante o primeiro ePrix de Al-Diriyah, temporada 2018/2019.

O piloto da Venturi fez um bom começo e já estava entre os dez primeiros nos estágios iniciais da corrida realizada na Arábia Saudita, mas terminou em 14º, depois de ser penalizado com o ‘drive-through’ devido a uma falha de software que administra a potência utilizada pelo piloto.

Massa foi um dos cinco pilotos votados a receber o Fanboost (Incremento de potência de 100KJ liberado para os pilotos mais votados antes de cada corrida, que podem ser utilizados apenas na segunda metade da competição) e por não ter utilizado corretamente esse recurso foi penalizado.

Primeiro o ex-piloto da Ferrari e Williams recebeu 5 segundos de punição por acionar o recurso antes dos 22 minutos de corrida e mais 25 segundos, equivalente a um “drive-through”, por utilizar 150KJ de energia ao invés do limite permitido de 100KL enquanto o Fanboost era ativado.

Como resultado, Massa, que também recebeu um ponto de penalidade em sua licença pelas infrações, caiu para 17º na classificação geral.

A corrida marcou um difícil começo na série dos monopostos elétricos para os novatos da Fórmula E.

O es-piloto da Maclaren F1, Stoffel Vandoorne terminou na 16ª posição, atrás do piloto que veio da Fórmila 2, Maximilian Gunther e dois lugares à frente de Alexander Sims, BMW, enquanto o campeão 2018 da DTM, Gary Paffett abandonou a prova.


Publicidade

1/3
Roleta Russa 2.png
Precisa explicar?