• Carlos Guglielmeli / Imagem: reprodução

João de Deus baixou R$ 35 Milhões de suas aplicações e defesa diz que não era para fugir


João de Deus baixou R$ 35 Milhões de suas aplicações e defesa diz que não era para fugir

Movimentações suspeitas nas contas de João de Deus levantaram a suspeita de uma possível tentativa de fuga do país.

O médium acusado de crimes sexuais contra mais de 330 mulheres brasileiras e estrangeiras teria retirado de aplicações cerca de R$ 35 milhões, deixando o valor disponível para saque em contas correntes.

“O dinheiro não foi sacado, o senhor João de Deus apenas baixou as aplicações. Não houve movimentação. Ele não sacou o dinheiro do banco e não estava fora do Estado”, afirmou o advogado de defesa Alberto Toron.

Sobre as acusações, Toron deixou a entender que sua estratégia pode ser a de desqualificar as supostas vítimas, “À medida em que os fatos forem sendo apurados, as pessoas forem sendo ouvidas, vamos poder ver se são aproveitadores”, disse ele. E sobre a holandesa que “startou” a onda de denúncias, o advogado deixou clara essa linha da defesa, “Se fere de forma tão grave, como mulheres voltaram [ao Centro Dom Inácio Loyola, onde foram cometidos os supostos crimes] cinco vezes, oito vezes?”.

Há acusações já registradas contra o Médium nos Estados de Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro, Pernambuco, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Pará, Santa Catarina, Piauí e Maranhão, e em ao menos mais seis países, Alemanha, Austrália, Bélgica, Bolívia, Estados Unidos e Suíça.


Publicidade
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom

press to zoom

press to zoom
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom
1/3