• Carlos Guglielmeli / Imagem: Jornal Opção

Depois da PM e dos Bombeiros, agora foi a vez dos professores estaduais ameaçarem parar, caso não re


Por meio de sua presidente, Bia Lima, o Sintego (Sindicato dos Trabalhadores do Estado de Goiás) declarou recentemente que ainda não havia indicativo de greve da categoria por consequência do atraso no pagamento dos servidores, referente ao mês de dezembro.

A dirigente sindical informou que iria esperar um novo posicionamento do governo Caiado sobre o assunto, marcado para ser apresentado em uma reunião confirmada para o dia 17 próximo.

Porém membros do movimento MPG (Mobilização dos Professores de Goiás) disseram não se sentir representados pelo Sintego e que também não gostaram da postura condescendente do sindicato.

O professor da rede pública estadual, Thiago Oliveira, disse ao Jornal Opção em Goiânia que sem estrutura “burocrática”, os professores estão se mobilizando, acionando o Ministério Público, “correndo atrás”.

Para Thiago, não há como iniciar o ano letivo sem a regularização dos salários. "Como voltar? Sem dinheiro para transporte, alimentação, remédios.” Indagou o professor.

Nesta sexta-feira (11) já está marcada para as 9 horas uma grande manifestação dos professores na frente da Secretaria Estadual de Educação.

Fonte das declarações e da foto: www.jornalopcaodoentorno.com.br

#JornalOpçãodoEntorno #ValparaísodeGoiás #Valparaíso #SitedenotíciasdoValapraíso #SitedeNotíciasdoEntorno #NotíciasdoValparaíso #NotíciasdoEntorno #GovernodeGoiás #EntornoSul #CristianeShmidt #OpçãodoEntorno #RonaldoCaiado

Publicidade

1/2
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png