• Carlos Guglielmeli

Meu pet está obeso, e agora?


Com a chegada das estações mais frias, os animais de companhia tendem a praticar menos exercícios (sedentarismo) e ter alimentação muitas vezes inadequada (seja por alimentos de baixa qualidade ou por muitas vezes comerem além da conta), com isso, ganhando peso. Outro fator importante é que existem algumas raças mais predispostas à obesidade, como Labrador, Golden Retriever, Pug, Basset hound e Teckel.

Nos Estados Unidos, levantamento da Association for Pet Obesity Prevention, em 2014, revelou que 63% dos cães e 67% dos gatos domésticos estão acima do peso; destes, 18 e 28% respectivamente são obesos. (Fonte:https://abev.org.br/obesidade-em-caes-e-gatos/). Assim como nos humanos, a obesidade pode causar danos à saúde do animal, como osteoartrite e doenças endócrinas, além de comprometer o tempo e a qualidade de vida dos pets e, infelizmente, é uma doença que vem tomando espaço no dia a dia dos animais.

Por isso, a COMAC (Comissão de Animais de Companhia) representada por Marcella Vilhena, coordenadora técnica da Labyes, empresa associada ao SINDAN, preparou algumas dicas para você ficar de olho no peso do seu pet:

Visite um médico veterinário com frequência

O veterinário é o profissional mais adequado para verificar se o peso do seu cachorro ou gato está ideal à sua idade e raça. Cada espécie possui especificidades que interferem na saúde do animal. Por exemplo: a obesidade canina caracteriza-se quando um animal apresenta mais de 15% de excesso de peso.

Incentive o pet a fazer exercícios

A prática de exercícios é recomendada em todas as idades. Passeie com o seu animal e procure por brincadeiras que ele possa liberar energia, como bolas ou discos. Mas, lembre-se de adequar a intensidade do exercício conforme o limite físico do seu animal. Em alguns casos, a fisioterapia também pode ser indicada para auxiliar o processo de perda de peso. Ouça sempre a recomendação de um médico veterinário.

Alimente seu pet de forma balanceada

Ofereça sempre alimentos indicados para a espécie do animal, como também de acordo com a raça e a condição de vida. Lembre-se que para chegar ao mercado o produto passou por vários testes e leva em consideração a espécie, o porte e os nutrientes necessários para cada pet. Se o seu cão ou gato já tem propensão para ganhar peso, evite snacks e petiscos.

Brinquedos interativos

Os brinquedos interativos são uma forma de aliar restrição alimentar e estímulo à atividade física. Feitos para que você coloque petiscos e/ou ração para cachorro obeso dentro, eles permitem que o pet coma enquanto gasta energia.

Fonte: Comissão de Animais de Companhia (COMAC), do Sindan / Texto Comunicações

#JurnalOpçãodoEntorno #JornalOpção #JorrnalOpçãodoEntorno #JornalOpçãodoEntorno #OpçãodoEntorno #JornalOpçãodoEntorno #JornalOpção #JornalOpçãodoEntorno #OpçãodoEntorno #JornalOpção #JornalOpçãodoEntorno #OpçãodoEntorno #JornalOpção #JornalOpçãodoEntorno #SecretariaMinicipaldeMeioAmbienteValparaíso #Valparaíso #ValparaísodeGoiás #ValparaísodeGoiás #NotíciasdoValparaíso #ValparaísodeGoiás

Publicidade
Matéria_do_Brasil_dividido_em_3.png
Precisa explicar?