• Carlos Guglielmeli

Polícia investiga possível crime ambiental na fazenda de Amado Batista, interior de Goiás


Após o flagrante da Polícia Civil de Goiás, que prendeu o vereador da cidade de Goianápolis, Sebastião Pereira Assis (PP), usando irregularmente um trator da prefeitura para fazer uma obra na propriedade do cantor Amado Batista, foram constatadas novas possíveis irregularidades.

De acordo com o delegado Rodrigo Aranha, responsável pelo caso, o trator estava sendo utilizado em uma área de preservação ambiental, portanto seriam necessárias autorizações para que fosse feito qualquer empreendimento no local “e nenhum documentação foi apresentada”, disse ele que completou “estamos fazendo uma perícia no local para confirmar se realmente há alguma autorização e se poderia ser construído algo no local”.

O vereador que operava o trator, preso em flagrante, foi solto após pagar uma fiança de R$ 10 mil e vai responder pelo crime de peculato, já o cantor deve responder pelo mesmo crime mais as transgressões ambientais, se forem confirmadas.

A prefeitura de Goianápolis informou no dia da ocorrência que o empréstimo de máquinas públicas está previsto na Lei Orgânica do município, portanto o fato não caracterizaria crime, mas a apuração feita pelo Site G1 constatou que até o momento um termo de responsabilidade, exigido pela mesma lei, não foi apresentado.


Publicidade

1/3
Matéria_do_Brasil_dividido_em_3.png
Precisa explicar?