• Carlos Guglielmeli

Proposta de Caiado, que retira cerca de R$ 1 bilhão das escolas estaduais, deve ser votada na próxim


O presidente da Alego (Assembleia Legislativa de Goiás), Lissauer Vieira (PSB), está esperando apenas o aval do líder da bancada Caiadista, deputado Bruno Peixoto (MDB), para pôr a PEC (Projeto de Emenda Constitucional) da Educação em votação.

A emenda pretende retirar os 2% do orçamento estadual destinados à UEG e os 1,5% destinados aos Institutos Tecnológicos dos 25% garantidos pela constituição brasileira para a educação.

Segundo a deputada Lêda Borges, que articula contra a mudança, isso vai diminuir o dinheiro das escolas estaduais como jamais foi feito em Goiás, pois com ou sem crise e em determinados momentos com déficits orçamentários superiores ao que se tem hoje, os governos anteriores à Caiado sempre investiram os 25% constitucionais exclusivamente na educação básica.

O prejuízo para as escolas públicas estaduais deve chegar a algo próximo de R$ 1 bilhão.

Peixoto, que já adiantou o parecer favorável do relator da matéria na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), deputado Álvaro Guimarães (DEM), está confiante que tem o apoio necessário para aprovar a PEC, 1/3 dos parlamentares, e deve pedir a inclusão do projeto na pauta da próxima semana.


Publicidade

1/3
Roleta Russa 2.png
Precisa explicar?