• Carlos Guglielmeli

Equipe econômica do governo Bolsonaro admite a intenção de criar novo imposto aos moldes da CPMF


Um novo imposto sobre transações financeiras, como saques, depósitos e pagamentos deve ser incluso na reforma tributária, admitem membros da equipe econômica do governo Bolsonaro.

O novo imposto comparado à antiga CPMF viria em troca da desoneração da folha de pagamento, na suposta perspectiva de geração de mais empregos.

A expectativa é que a nova tributação substitua gradativamente alguns impostos e contribuições, especialmente os que incidem sobre a folha de pagamento.

Marcelo Silva secretário adjunto da Receita Federal, adiantou detalhes do imposto como as alíquotas de 0,40% e 0,20% das movimentações para quem deposita ou paga e para quem é beneficiário respectivamente.

Economistas criticam a iniciativa, pois presumidamente se trata de mais um imposto adicionado a atual carga tributária e que onera o coletivo da sociedade para beneficiar empresas ou pessoas com maior renda.


Publicidade

1/3
Bolsonaro_oferece_cloroquina_à_uma_Ema_
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png