• Carlos Guglielmeli

Do hospital, Bolsonaro afirma que a criação de novos impostos está fora de cogitação


Hospitalizado para se recuperar da quarta cirurgia feita em decorrência de um atentado que sofreu quando ainda era candidato, o presidente Jair Bolsonaro se manifestou sobre a criação do novo imposto sobre movimentações financeiras, cogitada por sua equipe econômica:

"A recriação da CPMF [Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira] ou aumento da carga tributária estão fora da reforma tributária, por ordem do presidente", twittou o presidente.

No mesmo post Bolsonaro também afirmou que foi dele a decisão de demitir o secretário da Receita Federal, Marcos Cintra.

O “caldo entornou” entre o presidente e Cintra após a apresentação feita pelo secretário-adjunto da Receita, Marcelo Silva, durante um seminário em Brasília. Nela, Marcelo chegou a expor gráficos sobre a extinta CPMF para justificar a contribuição sobre pagamentos (CP), que teriam alíquotas de 0,2% e 0,4%.

Para o lugar de Cintra, assume interinamente José de Assis Ferraz Neto, de acordo com nota oficial do Ministério da Economia. O órgão ainda informou que que não há um projeto de reforma tributária finalizado.

"A equipe econômica trabalha na formulação de um novo regime tributário para corrigir distorções, simplificar normas, reduzir custos, aliviar a carga tributária sobre as famílias e desonerar a folha de pagamento", diz a nota. Segundo o ministério, a proposta somente será divulgada depois do aval de Guedes e do presidente Jair Bolsonaro.


Publicidade

1/2
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png