• Carlos Guglielmeli

Sob pressão, Alcolumbre adia votação que pode transformar o Fundo Eleitoral em um fundo de recursos


Sob pressão, Alcolumbre adia votação que pode transformar o Fundo Eleitoral em um fundo de recursos ilimitados

Atualmente com um limite de 30% das emendas de bancadas estaduais, o Fundo Eleitoral que financia as campanhas políticas em época de eleição pode se tornar um fundo de valor ilimitado, conforme projeto que já foi aprovado pelos Deputados Federais e hoje tramita no Senado Federal.

A proposta estabelece que o valor destinado às campanhas eleitorais seja estabelecido sempre no ano anterior aos pleitos pela LOA (Lei Orçamentária Anual).

Líderes partidários, entre eles do PDT, PT, PP, DEM e o próprio presidente do Senado, Davi Alcolumbre, queriam aprovar o projeto ainda nesta quarta-feira (11) sem que ele passasse por nenhuma comissão, sob o pretexto de que a nova regulamentação precisa ser finalizada com antecedência de um ano para ser aplicada já nas próximas eleições.

"Nós temos que regulamentar essas eleições do próximo ano, temos a questão da anualidade. Temos que ter a responsabilidade com os candidatos do próximo ano, são milhares de candidatos", argumentou o presidente do PP, senador Ciro Nogueira (PI).

A pressa foi frustrada, ao menos por hora, pelos partidos Podemos, Cidadania, PSL e Rede que exigiram a análise da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) sobre o tema. O líder do PDT no Senado, Weverton Rocha (MA), foi designado como relator e rejeitou o argumento de que o texto aumenta o valor do fundo eleitoral.


Publicidade
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom

press to zoom

press to zoom
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom
1/3