• Carlos Guglielmeli

Polícia Federal indicia ministro Marcelo Álvaro pelo esquema de candidaturas Laranjas em Minas Gerai


A Polícia Federal confirmou o indiciamento do ministro do turismo, Marcelo Álvaro Antônio, no inquérito baseado na Operação Sufrágio Ostentação.

Recaem sob o ministro as acusações de falsidade ideológica, associação criminosa apropriação indébita num suposto esquema de desvio de recursos públicos eleitorais feitos por meio de

A investigação é sobre o suposto desvio de recursos públicos eleitorais por meio de candidaturas femininas “laranjas” nas eleições 2018. Na ocasião Marcelo Álvaro era presidente do PSL mineiro

Segundo as investigações, o partido do presidente Jair Bolsonaro, sob o comando do ministro Marcelo Antônio em Minas Gerais, se utilizou de candidaturas femininas de fachada para desviar o fundo eleitoral destinado às mulheres.

A PF já havia indiciado as ex-candidatas Naftali de Oliveira Neres, Débora Gomes da Silveira, Camila Fernandes Rosa e Lilian Bernardino de Almeida, o assessor especial do ministro Mateus von Rondon, além de Roberto Soares e Haissander Souza, que chegaram a ser presos por associação criminosa, falsidade ideológica e uso indevido de verba.

O ministro nega ter participado ou comandado qualquer esquema de candidaturas irregulares e diz que em breve as investigações irão provar que ele nunca patrocinou nenhum tipo de esquema ilícito.

"Como Deus é o justo juiz, vamos provar nossa total isenção, nossa total inocência", disse Marcelo Álvaro.


Publicidade

1/3
Roleta Russa 2.png
Precisa explicar?