• Carlos Guglielmeli

Ministro do STF critica vídeo publicado por Bolsonaro, "O atrevimento presidencial parece não e


Ministro do STF critica vídeo publicado por Bolsonaro “O atrevimento presidencial parece não encontrar limites na compostura”

O decano do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Celso de Mello, criticou em carta o vídeo publicado na rede social do presidente Jair Bolsonaro (PSL) em que a Suprema Corte é retratada como inimiga do governo.

Na montagem, supostamente feita militância digital bolsonarista, o presidente é um Leão cercado por hienas, cada uma delas representando instituições como o STF, partidos políticos como o PT, o PCdoB e o próprio PSL, órgãos de imprensa, sindicatos, a ONU, os isentões, apelido dado à parcela da população que elogia o governo quando ele acerta, mas não se abstêm de critica-lo quando ele erra.

O atrevimento presidencial parece não encontrar limites na compostura que um chefe de Estado deve demonstrar no exercício de suas altas funções, pois o vídeo que equipara, ofensivamente, o Supremo Tribunal Federal a uma 'hiena' culmina, de modo absurdo e grosseiro, por falsamente identificar a Suprema Corte como um de seus opositores” disse em nota Celso de Mello.

No enredo do vídeo publicado pelo Presidente da República e posteriormente deletado em consequência da má repercussão, o “Leão Bolsonaro” pede ajuda a um outro da sua espécie, o “Leão Patriota Conservador” (seus apoiadores), que justos afugentam os inimigos. Após essa cena, uma mensagem escrita de convocação: “Vamos apoiar o nosso presidente até o fim. E não atacá-lo. Já tem a oposição para fazer isso!”

Celso de Mello continua sua crítica alertando que o presidente não é um monarca com o poder de desprezar as instituições e entidades garantidoras da democracia:

É imperioso que o senhor Presidente da República - que não é um 'monarca presidencial', como se o nosso País absurdamente fosse uma selva na qual o Leão imperasse com poderes absolutos e ilimitados - saiba que, em uma sociedade civilizada e de perfil democrático, jamais haverá cidadãos livres sem um Poder Judiciário independente, como o é a magistratura do Brasil” redigiu o ministro.

Mais essa publicação foi atribuída ao filho 03 do presidente Bolsonaro, Carlos Bolsonaro, apelidado nos corredores do poder de “desagregador Geral da União”.

Celso de Mello, desde quando o presidente Bolsonaro assumiu o Palácio do Planalto e sua militância começou a atacar o STF, se posicionou na defesa da instituição e da liberdade de expressão.

Esse comportamento revelado no vídeo em questão, além de caracterizar absoluta falta de 'gravitas' e de apropriada estatura presidencial, também constitui a expressão odiosa (e profundamente lamentável) de quem desconhece o dogma da separação de poderes e, o que é mais grave, de quem teme um Poder Judiciário independente e consciente de que ninguém, nem mesmo o Presidente da República, está acima da autoridade da Constituição e das leis da República”, finalizou o decano.

Assista ao vídeo publicado pelo presidente Bolsonaro e deletado em seguida, diante da má repercussão:


Publicidade
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom

press to zoom

press to zoom
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom
1/3