• Carlos Guglielmeli

Sob a ordem de Trump, ataque americano mata general iraniano em Bagdá e eleva tensão internacional


Um ataque aéreo coordenado pelos Estados Unidos contra um comboio próximo ao aeroporto de Bagdá, no Iraque, matou nesta quinta-feira (2) o general iraniano Qasem Soleimani, um dos mais poderosos militares do Irã, comandante da Guarda Revolucionária.

O pentágono confirmou que o ataque aconteceu sob o comando do presidente Donald Trump. "Os militares dos EUA tomaram medidas defensivas decisivas para proteger o pessoal dos EUA no exterior, matando Qasem Soleimani", disseram em nota.

Além do general, ao menos outras sete pessoas teriam sido mortas durante o ataque, entre elas o líder paramilitar iraquiano Abu Mehdi al-Muhandis.

O general Soleimani de 62 anos, liderava a força Al-Qods dos Guardiões da Revolução, encarregada das operações militares iranianas no exterior. Era visto como um herói em seu país e exercia um fundamental nas negociações políticas para formação do governo no Iraque.

“Soleimani se uniu a nossos irmãos mártires e nossa vingança sobre a América será terrível”, declarou Mohsen Rezai, um antigo chefe dos Guardiões da Revolução.


Publicidade

1/3
Matéria_do_Brasil_dividido_em_3.png
Precisa explicar?