• Carlos Guglielmeli

Crítico do “toma lá, dá cá”, Bolsonaro bate recorde de liberação de emendas parlamentares


Crítico do “toma lá, dá cá”, Bolsonaro bate recorde de liberação de emendas parlamentares

Contrariando as promessas e as explicações dadas para a dificuldade no relacionamento com o congresso, o presidente Jair Bolsonaro bateu recorde na liberação de emendas parlamentares em seu primeiro ano de mandato.

O “toma lá, dá cá” nunca foi tão caro para os cofres públicos como em 2019, ao todo, o governo Bolsonaro liberou R$ 5,7 bilhões para os congressistas no ano que terminou recentemente, superando os R$ 5,29 bilhões liberados por Michel Temer em 2018.

Na prática Bolsonaro manteve o ritmo de pagamento aos parlamentares que marcou os governos anteriores, acelerando a liberação de dinheiro sempre que precisa de apoio dos parlamentar.

Durante a aprovação da Reforma da Previdência, por exemplo, foram empenhados R$ 3,4 bilhões para os parlamentares, que em dezembro teve que ser pago, após o ultimato dado pelos líderes partidários que ameaçaram paralisar as votações de demandas do Planalto. Ou pagava ou o país passaria por um “apagão”.

Com a falta de uma base aliada consolidada, consequência da instabilidade política causada pelas sucessivas crises nos relacionamentos institucionais, analistas avaliam que o governo Bolsonaro tende a ficar cada ano mais caro, já que na falta de articulação precisa comprar apoio para aprovar seus projetos no congresso.


Publicidade
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom

press to zoom

press to zoom
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom
1/3