• Carlos Guglielmeli

Fortes chuvas voltam a castigar o município de Valparaíso de Goiás


Valparaíso de Goiás registrou na tarde desta quinta-feira (9) cenas de cidades ribeirinhas em tempo de enchente.

Pouco antes das 17 horas, uma forte chuva transformou diversas ruas da cidade em rios de corredeiras perigosas, que arrastaram carros, invadiram comércios, derrubaram muros, entraram em condomínios e casas, além de destruir a pavimentação asfáltica, já precária, em diversas localidades.

Os piores pontos de alagamento foram a marginal oeste da BR 040, a avenida principal do Valparaíso II e o Setor de Chácaras Anhanguera.

Em frente à antiga garagem da Anapolina, carros arrastados pela água ficaram amontoados, obstruindo os dois sentidos da via.

Já na ponte do Córrego José Manoel no Valparaíso II, o trânsito foi completamente interrompido, primeiro pelo grande volume de água que vinha do Anhanguera e depois pela lama trazida pela corredeira que se formou. Foi necessária a intervenção de um trator da liberar o trânsito de veículos.

Ao Jornal Opção do Entorno, o secretário de infraestrutura valparaisense, Antônio Reis, comentou que sem o investimento do Governo Federal o município não tem capacidade financeira para solucionar todos esses problemas na velocidade em que eles evoluem.

Reis disse que o PAC Anhanguera seria a solução para os alagamentos tanto no Anhanguera quanto no Valparaíso II, pois inclui obras de drenagem das águas pluviais na Av. 15 de Junho e em todo o bairro que dá o nome ao projeto, desafogado o lado oeste da cidade.

Quanto aos alagamentos às margens da BR 040, que transformam a Rua 1 do Parque São Bernardo até o Jardim Oriente em uma grande corredeira, o secretário informou que a área é de domínio da Invepar Via 040, concessionária que administra a rodovia.

Segundo Antônio Reis, a construção da linha de transporte de água potável ligando o Corumbá IV ao distrito Federal, feita pela Caesb (Empresa de Abastecimento do Distrito Federal), danificou as “bacias de contenção” da rede de escoamento das águas pluviais que passam em frente a Valparaíso, diminuindo drasticamente sua capacidade de vasão, por isso, tanto a Via 040 quanto a prefeitura têm buscado solução para o problema junto à estatal brasiliense.

O projeto executivo do PAC Anhanguera está em análise final na Secretaria de Infraestrutura do Município, aguardando esclarecimentos da empresa autora para que seja encaminhado à Caixa Econômica Federal, já as correções que a Caesb precisa fazer às margens da BR 040 ainda estão em tratativas, portanto não há solução imediata para os problemas, indicativo de que os transtornos devem se repetir toda vez que chover neste volume.

(Imagens publicadas por populares em redes sociais)


Publicidade

1/3
Bolsonaro_oferece_cloroquina_à_uma_Ema_
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png