• Carlos Guglielmeli

Jornalistas são detidos quando investigavam a morte do ex-capitão da PM do Rio de Janeiro Adriano da


O fotógrafo Cristiano Mariz e o repórter Hugo Marques, da revista Veja, foram detidos por policiais na manhã desta sexta-feira, 14, em Pojuca (BA), litoral norte baiano.

A revista informou que eles foram abordados por policiais militares vindos em duas viaturas, quando tentavam encontrar a casa de Leandro Guimarães, pecuarista e proprietário da fazenda onde o miliciano, suspeito de participar do assassinato de Marielle Franco, Adriano da Nóbrega.

Mesmo depois de se identificar e apresentar suas credenciais, foram obrigados a descer do carro em que se encontravam, sob a mira de armas.

De mãos para cima e pernas abertas, conforme as ordens dos policiais, os jornalistas foram revistados e questionados sobre como descobriram o endereço do pecuarista. Após a revista, os agentes apreenderam um gravador com entrevistas gravadas e ordenaram que os profissionais seguissem-nos até a delegacia.

Eles foram interrogados por policiais civis e após cerca de 20 minutos o gravador foi devolvido e os jornalistas liberados. Ao jornal O Estado de São Paulo, um policial explicou que a detenção foi por motivo de segurança: “a equipe estava perto da casa de uma testemunha do caso Adriano”.

A direção da revista disse em nota que lamenta o comportamento da polícia baiana e que estuda medidas legais contra a atitude.


Publicidade

1/2
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png