• Carlos Guglielmeli

Em Valparaíso, partidos políticos saem à caça de candidatas mulheres para não ter que cortar candida


Com o fim das coligações proporcionais, partidos políticos têm feito uma corrida intensa para ampliar o número de candidatos à vereadores nas eleições deste ano, pois agora cada legenda será responsável sozinha para preencher suas chapas.

Além do fim das alianças partidárias para eleger vereadores, por exemplo, a nova regra eleitoral determina que os partidos tenham no mínimo 30% de seus concorrentes do sexo feminino, sob pena de ter que barrar candidaturas masculinas.

Em Valparaíso, lideranças partidárias estão fazendo uma verdadeira maratona para filiar mulheres dispostas a participar do pleito. Num exemplo básico, a legenda com apenas quatro mulheres candidatas, só vai poder registrar nove homens concorrentes, quando no total as agremiações podem ter 20 candidatos, sendo 6 do sexo feminino e 14 masculinos.

Nesse contexto, os candidatos a prefeito ou prefeita já estão em franca disputa, buscando uma a uma as lideranças femininas valparaisenses, levando vantagem aqueles que oferecem mais possibilidades de vitória.


Publicidade

1/3
Roleta Russa 2.png
Precisa explicar?