• Carlos Guglielmeli

Após chamar o coronavírus de "gripezinha", Bolsonaro diz que 2ª onde é "conversinha"


Foto: Reuters

O presidente Jair Bolsonaro chamou de "conversinha" a possibilidade de uma segunda onda de contágio do novo coronavírus no Brasil.


A declaração do presidente foi para apoiadores nesta sexta-feira (13), na saída do Palácio da Alvorada:


"Agora tem a conversinha de segunda onda. Tem que enfrentar se tiver (segunda onda). Se quebrar de vez a economia seremos um País de miseráveis. Só isso".


Bolsonaro falou sobre a a pandemia comparando seu governo com os antecessores:


"Vocês vejam o que era antes, como eram os ministérios, como tudo era aparelhado no Brasil, e como estão funcionando apesar dessa pandemia aí, que nos fez gastar mais de R$ 700 bilhões", comentou.


Nesta semana, enquanto países europeus já registraram índices próximos aos do período mais crítico da doença, e os estados Unidos vêm batendo recordes diários no registro de novos casos, Bolsonaro minimizou a pandemia e disse que o Brasil "tem que deixar de ser um País de maricas" e enfrentar a doença:


"Não adianta fugir disso, fugir da realidade. Tem que deixar de ser um País de maricas", afirmou ele nesta terça-feira (10) em evento no Palácio do Planalto.
Publicidade
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom

press to zoom

press to zoom
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom
1/3