• Carlos Guglielmeli

Após chamar o coronavírus de "gripezinha", Bolsonaro diz que 2ª onde é "conversinha"


Foto: Reuters

O presidente Jair Bolsonaro chamou de "conversinha" a possibilidade de uma segunda onda de contágio do novo coronavírus no Brasil.


A declaração do presidente foi para apoiadores nesta sexta-feira (13), na saída do Palácio da Alvorada:


"Agora tem a conversinha de segunda onda. Tem que enfrentar se tiver (segunda onda). Se quebrar de vez a economia seremos um País de miseráveis. Só isso".


Bolsonaro falou sobre a a pandemia comparando seu governo com os antecessores:


"Vocês vejam o que era antes, como eram os ministérios, como tudo era aparelhado no Brasil, e como estão funcionando apesar dessa pandemia aí, que nos fez gastar mais de R$ 700 bilhões", comentou.


Nesta semana, enquanto países europeus já registraram índices próximos aos do período mais crítico da doença, e os estados Unidos vêm batendo recordes diários no registro de novos casos, Bolsonaro minimizou a pandemia e disse que o Brasil "tem que deixar de ser um País de maricas" e enfrentar a doença:


"Não adianta fugir disso, fugir da realidade. Tem que deixar de ser um País de maricas", afirmou ele nesta terça-feira (10) em evento no Palácio do Planalto.
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png