• Carlos Guglielmeli

Autor do processo de impeachment de Dilma, pede que Bolsonaro seja submetido a exame de sanidade



O jurista Miguel Reale Júnior, um dos autores do pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, sugeriu na tarde da segunda-feira (16), que o Ministério Público submeta o presidente Jair Bolsonaro um exame de sanidade mental.

Seria o caso de submetê-lo a uma junta médica para saber onde o está o juízo dele. O Ministério Publico pode requerer um exame de sanidade mental para o exercício da profissão. Bolsonaro também está sujeito a medidas administrativas e eventualmente criminais. Assumir o risco de expor pessoas a contágio é crime”.

O presidente ignorou orientações da sua própria equipe médica e protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde para enfrentar a Pandemia do coronavírus, quando se juntou e manteve contato com manifestantes que protestavam a seu favor, contra o congresso e o STF (Supremo Tribunal Federal).


Conforme Reale, ao participar do ato, Bolsonaro feriu a Lei 13.979, que foi sancionada pelo próprio Poder Executivo e regulamenta as ações de enfrentamento à Pandemia de Covid-19.


Apesar de sugerir o enquadramento do presidente, Reale Júnior não defendeu o impeachment de Bolsonaro.

O impeachment é um processo muito doloroso”, disse o jurista.
Publicidade

1/2
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png