• Carlos Guglielmeli

Autor do processo de impeachment de Dilma, pede que Bolsonaro seja submetido a exame de sanidade



O jurista Miguel Reale Júnior, um dos autores do pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, sugeriu na tarde da segunda-feira (16), que o Ministério Público submeta o presidente Jair Bolsonaro um exame de sanidade mental.

Seria o caso de submetê-lo a uma junta médica para saber onde o está o juízo dele. O Ministério Publico pode requerer um exame de sanidade mental para o exercício da profissão. Bolsonaro também está sujeito a medidas administrativas e eventualmente criminais. Assumir o risco de expor pessoas a contágio é crime”.

O presidente ignorou orientações da sua própria equipe médica e protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde para enfrentar a Pandemia do coronavírus, quando se juntou e manteve contato com manifestantes que protestavam a seu favor, contra o congresso e o STF (Supremo Tribunal Federal).


Conforme Reale, ao participar do ato, Bolsonaro feriu a Lei 13.979, que foi sancionada pelo próprio Poder Executivo e regulamenta as ações de enfrentamento à Pandemia de Covid-19.


Apesar de sugerir o enquadramento do presidente, Reale Júnior não defendeu o impeachment de Bolsonaro.

O impeachment é um processo muito doloroso”, disse o jurista.
Publicidade
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom

press to zoom

press to zoom
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan
Institucional do Novo Gama Mar2021 Retan

press to zoom
1/3