• Carlos Guglielmeli

Bolsonaro diz que gestão de Mandetta foi uma desgraça e defende Pazuello

Durante sua Live semanal, transmitida nesta quinta-feira (30), o presidente Jair Bolsonaro fez uma dura crítica à gestão de Luiz Henrique Mandetta à frente do Ministério da Saúde, chamando-a de "desgraça", ao mesmo tempo em que elogiou e defendeu o ministro interino da pasta, general Eduardo Pazuello.


"Tivemos lá um médico, um primeiro médico lá, olha a desgraça que foi", disse Bolsonaro.


A fala foi feita quando o presidente iniciou um comentário a respeito da gestão de Pazuello, que tem sido criticado por levar militares para o ministério durante a pandemia de Covid-19 que vem se agravando.


O ex-ministro Mandetta foi demitido por Bolsonaro em abril após diversos desentendimentos entre ambos a respeito da gestão federal em relação ao combate ao novo coronavírus, em especial as políticas do ministério em defesa do distanciamento social.


À época, enquanto Mandetta defendia as recomendações medico científicas pelo isolamento social, o presidente fazia uma campanha pela manutenção das atividades econômicas e o que se chama de 'imunização de rebanho'.


Durante a transmissão, Bolsonaro disse que a gestão de Nelson Teich, que sucedeu Mandetta, foi muito rápida e que, por "questão de foro íntimo", ele resolveu sair com menos de um mês.


Na defesa de Pazuello, Bolsonaro primeiro enalteceu suas ações como militar na organização da Olimpíada do Rio e na Operação Acolhida para receber refugiados venezuleanos em Roraima. Depois o presidente elogiou o trabalho que vem sendo feito pelo interino à frente da pasta da Saúde.


"Ele está fazendo agora um excepcional trabalho", disse Bolsonaro
Publicidade

1/2
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png